Fábrica de Vespas – Iain M. Banks

Fabrica de Vespas é um livro que prova que o meio pode sim desencadear a maldade no ser humano. 

DarkSide Books publicou mais um livro em que o personagem principal é uma criança psicopata, mas diferente de “Menina Má” que mostra que o mal pode nascer em qualquer lugar, “Fábrica de Vespas” mostra que o meio pode sim, influenciar.

Fábrica de Vespas conta a história de Frank, um garoto cheio de rituais, que confessa já ter matado, mas que agora só tortura animais. Ele mora com o pai, que é uma figura muito estranha, com comportamentos exóticos. Além disso, o garoto de 16 anos tem um irmão que foi parar em um sanatório após incendiar alguns cachorros por aí. Uma família bem peculiar que vive em uma ilha, isolados do resto da cidade.

O livro vai mostrar a rotina de Frank, a partir do momento em que ele fica sabendo que o irmão fugiu da clínica e está voltando para casa. Nesse tempo iremos acompanhar os rituais dele e os momentos de grande violência com os animais. O curioso é que ele sabe que seu comportamento é errado, mas não considera que seja perturbado como o irmão.

A narração é em primeira pessoa, então temos que lidar com o complexo de superioridade de Frank, que como grande parte dos psicopatas se acha o ser mais inteligente de todos. O garoto, mesmo com apenas 16 anos, adora usar um vocabulário rebuscado, que beira ao ridículo. Fora que ele é machista e sempre menospreza as mulheres. O enredo por seguir uma rotina, torna a leitura arrastada, mas Iain Banks vai dando pistas do “plot twist” do final do livro, ao mesmo tempo em que nega tudo que diz, por isso a reviravolta final salva a história.

Fábrica de Vespas não é aquele livro para você morrer de amores e devorar as páginas. É uma história bizarra, com personagens que não lhe causam nenhuma empatia e com cenas de violência gratuita. É um livro que retrata bem como meio pode gerar um psicopata. Daqueles livros para quem gosta do tema.

No Resenhando você encontra resenhas de todos os gêneros literários.

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário