Paralisia do Sono

 

Paralisia do Sono

 

Um campo de flores 

Eu deitado

Entre elas

Com um aroma doce

Preenchendo o ar

 

De olhos abertos

Me vejo

Sem conseguir mexer

Cercado de horrores

Entre o real 

E o imaginado

Paralisado

Por horas…

Dias…

Perdido, sem realidade

Sem saber de verdade

 

Respirando forte

Com o  medo 

Marcado no olhar,

Não adianta me tocar

Só eu posso me salvar

Mas, não dá!!

A confusão é grande demais

Me tornei refém

Da minha imaginação

Perdi toda a noção

Não consigo evitar

Mesmo sem deixar

O pânico me dominar

Quem  me dirá

Se é sonho ou realidade

Se é mentira ou verdade?

 

Brincando com a minha mente

Assim não dá

É difícil lidar

Quando o inimigo 

É você mesmo!!!

 

Gosta de poesia? Leia mais! 

Tão Tão Distante

Ele, O Monstro

*A imagem de destaque foi retirada do banco de imagens do site msn.

 

Se você além de gostar de poesia, também escreve, divulgue aqui.

Envie seu texto para contato@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário