" O Silêncio Mata"
Banco de imagem

ELE, o Monstro

 

Ele me assusta

Vivo com um medo 

Insistente

Que me perturba

Constantemente

 

Não ouso

Ir contra…

Eu queria Gritar

Me Livrar

Desse Monstro

Que vive 

Na minha cama

Mas, se eu falar

Vou apanhar

 

Sofro calada

Chorando no cantinho

Em posição fetal

Desejando voltar

A ser um bebê Protegido

E não um

Um ser humano ferido

 

A violência 

Não me foi uma opção

Foi inscrita 

Com sangue em meu corpo

E com cada vez 

Menos espaço vazio

Fiquei cheia de marcas

Que afetam meu corpo

E minha mente

Fui ficando doente

 

Não era pra ser assim

Quando tudo

Deu tão errado

Quando fiquei 

Tão machucada?!

Por que é que 

Ninguém faz 

Absolutamente NADA?!

 

Violência contra a mulher é crime! Não se cale, Denuncie! Ligue 180!

Gosta de poesia? Leia mais! 

Tão Tão Distante

Alvorecer Dourado

*A imagem de destaque foi retirada do banco de imagens do site Justificando.

Se você além de gostar de poesia, também escreve, divulgue aqui.

Envie seu texto para contato@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário