Mamãe coruja: como sair para “balada” depois de ter filho?

Já falamos sobre vários assuntos aqui na coluna, desde fotos até a força que uma criança proporciona as pessoas que estão ao seu redor. Hoje vamos falar sobre “balada” pra mamãe coruja! Me contem uma coisa, como foi a primeira vez que vocês saíram ou viajaram sem os “filhotinhos”? Eu senti um aperto no coração, e uma sensação estranha de estar faltando um pedacinho de mim! rsrsrs

Gente, mãe é um bicho muito engraçado mesmo né?! A gente se sente cansada, quer ter momentos de descanso, mas quando surge a oportunidade de sair sem os babys, o coração aperta e pensamos neles o tempo todo! Claro, que a medida que o tempo passa as sensações melhoram, e as “saídas” (quando aparecem oportunidades) são mais tranquilas. Os filhos nascem e precisam de uma dedicação exclusiva, e assim aprendemos a viver uma vida diferente, nossas prioridades mudam, e nossa rotina também! Sempre gostei muito de passear, e ainda gosto, mas os lugares vão mudando aos poucos. Mas, sempre é bom dar uma extravasada e curtir alguns programas sem os babys.

Em abril deste ano minha cunhada ganhou a promoção de uma rádio que dava direito a ingressos de camarote open bar para um show cheio de atrações, com van e aquecimento incluído. Ela me ligou, super empolgada, dizendo que iríamos nesse show, meu coração gelou e na hora eu não sabia se ficava super empolgada ou com o coração doendo de pensar em sair e deixar a Maria em casa. Eu já tinha saído sem ela uma vez, um dia no carnaval, mas fui de manhã enquanto ela dormia com minha mãe, e fiquei fora o mesmo horário do meu trabalho, e como era feriado e eu ainda teria mais três dias para ficar agarradinha com ela. Mas, quando foi o show, era um sábado e eu tinha que sair de casa às 13h, e só voltaria quando ela já estivesse dormindo. A vovó olharia ela. Aceitei o convite, mas o coração ficou na mão!

Foi uma sensação muito engraçada, sai de casa com o coração apertado, e a Maria mesmo nem ligou! Mas, com o tempo fui me acostumando e a sensação de aproveitar a noite sem ficar o tempo todo correndo atrás dela, foi muito boa! Aproveitei demais, me diverti muito com meu marido e meus amigos, e fiquei super agradecida a minha cunhada pelo convite! Foi maravilhoso!

Saímos de lá de madrugada, cansadas e um “pouco” alterados. Todo mundo ia chegar em casa e dormir pra se recuperar (assim eu imaginei, né!), mas quando cheguei, minha pequena estava com a pilha toda, e ainda não tinha dormido, porque estava esperando a mamãe. Ainda bem que o show foi longe, e como voltamos de van, deu pra dormir, recuperar as forças, e depois cuidar direitinho dela!

Vida de mãe é assim: Cada dia uma nova sensação, mas todos os dias maravilhosos!

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário