Sorriso de criança é remédio para a vida!

Crianças são um presente na vida de toda família e ao lado delas podemos viver experiências incríveis

Aqui na coluna já falamos sobre fotos, leitura e atividade física ao lado das nossas crianças. Hoje, quero falar um pouco sobre como as crianças nos ajudam a passar por momentos difíceis. A vida é uma roda gigante, na qual temos altos e baixos, mas mesmo estando nos piores momentos é preciso ter força, levantar a cabeça e seguir em frente, e nada como um sorriso de criança para alegrar o coração. Concordam?

Em fevereiro de 2016 vivi situações que mudaram minha vida completamente; me tornei mãe e tive meu pai diagnosticado com um tipo de câncer raro e agressivo. Estava com 27 anos e não tinha aquela confiança que as pessoas relatam surgir depois dos 30. Apesar de desejar muito, não sabia como seria minha vida como mãe, sempre fui filha, agarrada aos meus pais, e muito insegura. Mas, tudo bem, eu tinha minha família ao meu lado para o que precisasse. A Maria nasceu e as primeiras visitas foram meu pai e minha avó, minha mãe e meu marido já estavam comigo no hospital, nesse momento me senti a pessoa mais completa, segura e feliz do mundo! Mas, dias depois recebi a notícia da doença do meu pai! Meu mundo parou, mas a fé nos manteve de pé, e o sorriso daquela “pessoinha” tão pequena fazia tudo ser mais fácil.

Os meses foram passando e a cada dia uma batalha nova aparecia, minha mãe adoeceu e foram 30 dias com pai mãe internados, o coração despedaçado, mas ainda assim o sorriso dela fazia ele se encher de alegria. Em julho de 2016 perdi minha vó, repentinamente, senti uma dor que nunca tinha imaginado sentir, a tristeza caiu sobre minha família, e nesse momento era o sorriso das crianças (primos, sobrinhos) que nos davam força para seguir em frente, porque cada sorriso nos mostrava a importância de sermos fortes. 

A Maria foi crescendo, e junto com as outras crianças da família deu força pra vovó (Minha mãe) se recuperar e ficar forte novamente. O Vovô (meu pai) ia seguindo com o tratamento e ela era o “remedinho dele”. A doença avançou, fez a medicina perder as esperanças, mas o amor dela por ele e dele por ela, fez os dias serem mais leves. O amor fez a fé crescer, o sorriso aliviava as dores, as novas “gracinhas” dela o faziam extrapolar o limite que a medicina tinha imposto. Foram dias difíceis, mas foram dias de ensinamento! Ao lado dessa duplinha minha mãe ganhou força pra cuidar dos dois, a família conseguia sorrir em momentos de dor. Era lindo ver a relação deles, e ela ainda tão pequena, sem se dar conta da importância que tem na vida de toda a família, faz o fardo ser mais leve, o caminho mais colorido e o choro mais curto.

Ele se foi como um vencedor que supera todos os limites do seu corpo, e mesmo quando já não tinha força nem pra falar, conseguiu dizer; Maria! A relação deles me ensina diariamente sobre a força do amor de uma criança.  A dor é constante, mas o vazio é menor, porque Deus enviou anjos, que chamamos de criança, para preencher o vazio. São as bagunças do dia-a-dia, os sorrisos sinceros, os “Xi amo” de todos os dias que fazem a dor diminuir e a vida seguir em frente. Crianças são anjos de Deus e fazem a vida ser mais leve.

 

Te convido agora a parar e fazer uma reflexão dos momentos em que o sorriso das crianças fizeram a diferença na sua vida. Topa?

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

 

 

 

 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário