Divulgação

Aves de Rapina 

Uma ave de rapina é ágil e eficiente na captura de sua presa. Nenhuma definição descreve melhor a jornada desse filme.

Em Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fabulosa,  Harlen Quinzel (Margot Robbie) busca se encontrar após o término com o  famoso Joker. Com isso, a  personagem nos transporta por todo o processo de luto após o término de um relacionamento abusivo e tóxico. Não por acaso, essa relação teve início em um tanque de componentes químicos.

O filme é a oportunidade de conhecer uma Arlequina vulnerável e humana, que sofre e tenta se reerguer.  Além disso, pela primeira vez no cinema, conhecer de fato a real história e o passado da anti-heroína,  ícone do Universo DC.

Veja o trailer:

Ao ser abandonada pela família, a doutora Harley é criada em uma escola de freiras e passa por uma série de abusos físicos e psicológicos. Ela cresce, e se torna uma renomada psiquiatra, tendo iniciado os seu trabalho em um manicômio, onde conhece ninguém menos que o Coringa, história bem familiar, a versão que conhecemos. 

O que não conhecemos é que, por trás de cada grande feito do Coringa, existe a imprescindível participação da Arlequina. Mas ao final, desafio você a decifrar quem leva o crédito por tudo. Logo aos primeiros minutos de filme, a protagonista tenta, a todo custo, exorcizar a imagem do ex, seja mudando o visual, descobrindo novos hobbies e tomando alguns porres no bar.

Entretanto, quando a notícia do término se espalha pela cidade, Arlequina se vê cercada de inimigos tentando captura-la. Isso nos mostra como ela era tratada, quase como uma propriedade do namorado e, quando essa relação se rompe, ela perde toda a “proteção”.

Uma analogia perfeita com o machismo estrutural que vivemos atualmente. Harley Quinn queria sua emancipação em Gotham. E ela não era a única.

Um esquadrão de aves de rapina

Como a própria Arlequina  diz, ela não é única em busca de emancipação na cidade. Portanto, em meio a muitas aventuras, ela irá se juntar a outras mulheres poderosas para lutar contra o poderoso vilão.

O vilão em questão é Roman Sionis (EWAN MCGREGOR), o Máscara Negra.  Com o objetivo de ganhar mais dinheiro e exercer o poder em toda Gotham City, Sions ameaça matar Arlequina, caso ela não o ajude a encontrar um diamante perdido (nada de detalhes, por aqui. Sou contra spoilers desnecessários). 

Durante a saga do diamante, outros nomes das HQs são apresentados no longa, como é o caso da épica Canário (JURNEE SMOLLETT-BELL) e a destemida CAÇADORA (MARY ELIZABETH WINSTEAD) e Renee Montoya (Rosie Perez), que formam o incrível e improvável time das Aves de Rapina, unidas em prol da jovem Cassandra (Ella Jay Basco).

Roteiro e direção

Dirigido por Cathy Yan,  Aves de Rapina é narrado em primeira pessoa pela protagonista. Uma boa estratégia de roteiro, pois, assim, o longa abre portas para novas possibilidades. O tom descontraído e lutas incrivelmente coreografadas não seriam viáveis sem a leveza e elegância da personagem principal. 

Além disso, a sua linha do tempo não é linear, entretanto, apresenta um enredo fácil e quase lúdico, como a cena em que Arlequina invade a delegacia armada e, a cada tiro disparado, ao invés de sangue, voa glitter e confete pelo ar. Há quem diga que isso representa como a personagem enxerga a violência que desfere. Eu prefiro acreditar que foi um ótimo recurso para deixar o filme menos sanguinolento e mais envolvente.

Eu disse que o filme possui um cena musical?! Sim, esse também é um destaque que casou bem com cada elemento cênico. Portanto, você precisa assistir para descobrir mais.

Em linhas gerais, Aves de Rapina vale cada centavo do valor do ingresso do cinema (que é um absurdo, diga-se de passagem).  Pode colocar mais um acerto na conta da DC.

Continue acompanhando nossas críticas AQUI

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário