Há alguns dias eu estava em uma sala de aula e um aluno perguntou a minha idade. Respondi e ele disse: “Nossa, professora! A senhora é mais velha que a minha mãe.”  ***CUSPINDO A ÁGUA QUE EU ESTAVA BEBENDO*** O QUÊÊÊ??? Não acreditei. Perguntei a idade dele e da mãe. Ok, ela teve o filho bem nova. Mas mesmo assim, depois disso fiquei pensando, com a minha idade eu já poderia ter um filho de 12, 13 anos (Imagine aqui aquele meme da Nazaré fazendo contas).  Mas, gente. Não dá. Eu ainda sou uma adolescente de 28 anos, não estou preparada pra isso. Não estou preparada pra encarar maternidade, que é um compromisso do tipo que, é pra vida toda e depende da minha responsabilidade, dedicação, autocontrole, psicológico e emocional estáveis. Quando você fala algo do tipo, as pessoas te falam “NA SUA IDADE EU TINHA DOIS FILHOS”, ou olham de um jeito meio torto, do tipo “VOCÊ JÁ ESTÁ NA IDADE DE SE PREOCUPAR COM ISSO, ACORDA QUE O TEMPO VAI PASSAR”. O que as pessoas esquecem é que o tempo já está passando. Sempre passa, mores.  O que o tempo mais faz na vida, é passar. O seu tempo também está passando. Estou chegando nos 30, outras pessoas estão chegando nos 20, 40, 50 e 60 anos. E, cada qual, com uma fase diferente, nova e surpreendente. E isso assusta? Claro que assusta. Tudo o que é novo assusta. Mas fingimos que não. Encaramos na cara e na coragem e tentamos tirar de letra.

Quem já passou por isso? Você faz cara de paisagem nessas horas? haha

Veja o outro post na Coluna “Antes dos 3O”, aqui: https://www.literalmenteuai.com.br/voce-sobreviveu-aos-anos-90/

A coluna Antes dos 30 é publicada aqui todo sábado. As opiniões e fatos não refletem, necessariamente, a opinião de todas as pessoas que estão perto de completar 30 anos.
Entre em contato com a colunista pelo e-mail afia@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário