Como encarar os desafios da maternidade?

Desde o primeiro dia em que uma mulher descobre que está grávida a sua vida se transforma, e consequentemente a das pessoas que convivem com ela. A maternidade é a mágica que chega como uma “vara da fada madrinha” e vai mudando prioridades, opiniões, atitudes e sentimentos dentro de nós. Os desafios são muitos, mas com amor tudo se supera, com amor conseguimos extrair coisas boas de todas as situações.

As várias fases da maternidade vividas com muito amor

Hoje em dia é comum vermos muitos relatos sobre a tão famosa “maternidade real” e desde que eu engravidei leio muitos textos de mães que expõe as fases difíceis, e particularmente, sempre me incomodei um pouco quando via as pessoas dizendo que existem mães que expõe sua vida como “propaganda de margarina”, quando na verdade deveriam mostrar que a gravidez e o cuidar de uma criança não são coisas tão dóceis assim. Era sempre nessa hora que eu tinha vontade de dizer que quando o copo está com água pela metade é o seu olhar que vai dizer se ele está meio cheio ou meio vazio, assim como na vida, é você que decide se vai tirar proveito de uma situação difícil ou vai simplesmente se lamentar.

Esses dias, li um relato muito bonito de uma colega que havia ganhado seu bebê há uma semana, e que tinha tido um trabalho de parto de quase 11 horas com todas as dores e dificuldades. Dentro do seu post tinha um trecho que dizia assim: “Há 1 semana vivi a experiência mais dolorosa, indescritível, intensa e amorosa da minha vida! Há 1 semana o nosso amor se materializou! Há 1 semana vivo de corpo e alma as dores e delícias do puerpério e maternidade! Há 1 semana descobri na prática o amor de mãe!”

Uma semana do amor mais lindo do mundo

Essas palavras realmente me emocionaram, elas mostram como podemos passar por dores, dificuldades e mesmo assim enxergar as delícias de cada momento. A vida é assim e com a maternidade não seria diferente. Acredito que todo mundo conhece de perto alguém que já teve filhos, e nenhuma mulher engravida enganada de que a vida será só flores, elas sabem tudo o que podem passar. Quem não sabe que bebês têm cólicas, que muitas vezes não dormem a noite toda, que você vai ouvir muitos palpites, que podem ter enjoos na gravidez, dores, azias, entre outras coisas. Mas, cabe a nós, mães, decidir como encarar cada fase!

E foi assim, com muito amor, que decidi encarar a minha vida desde o dia em que descobri que estava grávida. Eu não deixaria nada estragar esse sentimento, passaria feliz pelos enjoos, queimação, dores do parto, amamentação, entre tantas outras fases desconfortantes, que eu já sabia que existiam.

Eu passei cinco meses vomitando todos os dias, já cheguei a descer do ônibus no meio do caminho para o trabalho pra vomitar, já cheguei no trabalho toda suja, e mesmo assim eu amei ficar grávida, eu sabia que isso podia acontecer então só cabia a mim decidir se viveria reclamando de tudo ou aproveitando o momento mágico de estar grávida.

Um dia uma prima me disse “nunca tinha visto alguém vomitar “sorrindo” como você, esse amor de mãe é lindo” e eu percebi que a vida é assim, nós passamos para os outros aquilo que sentimos, mesmo sem dizer uma palavra ela percebeu que a gravidez não é fácil, mas que o amor ajuda a passar por tudo”.

Minutos antes da Maria nascer, com dor e bolsa estourada, mas o coração transbordando de amor.

Não estou querendo dizer que devemos enganar as pessoas dizendo que na vida é só coisa boa, ou que devemos amar as partes difíceis. Conheço algumas mães que não gostaram da fase da gravidez, e isso é muito normal,  mas mesmo assim nos momentos conturbados elas conseguiram mostrar amor e não ficavam dizendo como tudo é ruim o tempo todo.

Ser mãe é viver com amor, é saber que teremos muitas batalhas na vida, mas que com amor tudo se supera. E assim seguimos em frente superando cada novo obstáculo. Vamos aproveitar cada fase desse mundo de descobertas, porque elas passam muito rápido e o tempo não volta!

E você, o que enxerga quando o copo está com água na metade? Ele está meio cheio ou meio vazio?

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário