Projeto Santa Leitura se reinventa durante a pandemia

O projeto Santa Leitura, que comemora 10 anos em 2020  teve que se reinventar para continuar proporcionando acesso a literatura.

Agora os livros vão para a casa das pessoas com todo cuidado e segurança que a pandemia exige, por meio de sacolas personalizadas, 10 livros (5 de literatura infantil e 5 de adulto), para as famílias que se inscreverem.

Uma vez por mês essas famílias se encontram com as coordenadoras para comentar sobre o que leu, dar sugestões sobre o projeto e realizar a troca das sacolas, de maneira que todo mês terão livros diferentes em suas casas.

As primeiras 100 sacolas foram confeccionadas gratuitamente pela irmã da idealizadora do projeto, Dagma Rodrigues, com o material doado por Ana Neres, da Comunidade Sagrada Família.

A distribuição das sacolas é feita através de igrejas, escolas e associações parceiras. O lançamento foi na Comunidade Sagrada Família, Conjunto Taquaril, sob a coordenação de Antônia e Ana Neres. Inicialmente, conta com 70 sacolas, totalizando 700 livros.

O “Santa Leitura – Rede Brasileira de Livros em Casa” chegará também no bairro Castanheiras, em Sabará – MG, sob a coordenação de Janaína Olinda e dona Conceição da pastoral local. Em seguida chegará em Ravena – MG, Cariacica – ES, André Carloni –Serra – ES, Porto Seguro – BA, Búzios – RJ, Myrtle Beach, Carolina do Sul – EUA, entre outros. “A expectativa é que o projeto alcance todo o Brasil”, comenta Estella.

O projeto é voluntário, sem fins lucrativos. Quem deseja contribuir com doações de livros infantis e material para a confecção de sacolas (peças de Americano Cru e Oxford), basta enviar um e-mail para projetoleituranapraca@gmail.com, para obter mais informações.

10 anos de Santa Leitura

Em 2020, o projeto Santa Leitura completa 10 anos de existência e tem muito a comemorar. Durante esse tempo, foram centenas de livros e contações de histórias ao ar livre entre árvores e pássaros, incentivando o hábito da leitura para pessoas de todas as idades. Hoje a idealizadora tem a sensação de que o dever vem sendo cumprindo, sabendo que ainda há muito para fazer.

São 10 anos de muita luta e alegria, com muita gente envolvida, entre contadores de histórias, oficineiros, escritores, poetas, doadores de livros e um retorno positivo por parte dos leitores. O despertar para a leitura é uma ponte para diminuir as diferenças sociais. Muitos depoimentos que recebo mostram que o projeto tem ajudado e modificado diversas crianças e adultos”, comemora Estella Cruzmel, idealizadora do projeto Santa Leitura, escritora de literatura infantil, com o quarto livro a caminho.

Sobre o projeto

O projeto Santa Leitura, de incentivo à leitura, voluntário e sem fins lucrativos, nasceu em 2010, no fundo de uma loja de moda feminina, no bairro Ipiranga, que Estella Cruzmel, possuía. A biblioteca com o nome “Cantinho do Livro” tinha o intuito de prestar um serviço a mais para o cliente e para que eu pudesse ler nas horas vagas”, conta a artista plástica e idealizadora do projeto.

A biblioteca tomou um rumo repentino e passou a emprestar livros para toda a comunidade dos bairros Palmares, União, Cachoeirinha e Floresta. Com o passar do tempo, novas aquisições eram feitas e muitas doações de livros também. “Com isso muitas pessoas, inclusive crianças, passavam na loja todos os dias e ficavam a tarde toda lendo”, comenta Estella.

Em meados de 2012, a convite de uma freira, Estella foi para a Comunidade Sagrada Família no bairro Taquaril, onde as pessoas carentes passaram a ter mais acesso à literatura. No primeiro domingo de abril de 2013 o projeto “Santa Leitura” teve início na Praça Duque de Caxias, em Santa Tereza. Depois diversas outras praças passaram a receber o projeto.

Antes da pandemia, o projeto era realizado, em Belo Horizonte, na praça Salvador Morici, no bairro Floresta, na praça Negrão de Lima, no bairro Colégio Batista, na Comunidade Sagrada Família, no bairro Novo Taquaril, no bairro Castanheiras, em Sabará-MG e em Búzios-RJ. Atuava também na Carolina do Sul (EUA) desde 2013, com eventos em praça pública.

Para saber mais sobre a obra clique aqui.

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário