Prepare-se: você vai indicar The Good Doctor para os seus amigos

Você é uma pessoa livre de preconceitos? Pergunta difícil, né? Ainda mais se olharmos o momento atual quando o Brasil vive uma onda de preconceito explícito nas redes sociais, no nosso cotidiano, mesmo que disfarçados de “brincadeira”. Podemos citar aqui ainda casos de xenofobia, homofobia e tantos outros modos de discriminação e preconceito. Mas vamos focar o nosso papo em um caso específico: O que você faria se encontrasse um médico cirurgião com autismo e savantismo?

Você aceitaria ser tratado por ele? Deixaria um ente querido ser atendido por esse médico? É bem assim que vive o jovem Shaun Murphy (Freddie Highmore) na série “The Good Doctor” da emissora ABC. Shaun vem de uma família cheia de problemas e conflitos e, logo cedo, vive sozinho com o irmão em um ônibus, até que ele morre em um acidente. Agora, já na vida adulta, Shaun, com todos os seus problemas e dificuldades, tem que provar que é capaz de atender no prestigiado Departamento de Pediatria do Hospital San Jose St. Bonaventure.

Confesso que a cena em que Shaun passa pela aprovação do conselho do hospital me fez chorar. E isso nem é muito difícil, já que costumo chorar com a fatídica cena do Chaves sendo expulso da vila e chamado de “ladrão”. Vamos fazer o que? Eu sou assim… Mas The Good Doctor vai além. A série segue a mesma premissa de outras produções do gênero como: Grey’s Anatomy, Dr. House, ER e tantas outras que se passam dentro de grandes hospitais. E qual a diferença então para que ela não seja mais do mesmo? Com certeza o protagonista.

Pra quem não sabe, Freddie também é o protagonista da série de suspense e mistério “Bates Motel” (aliás, recomendo!). Ele é fantástico tanto como psicopata quanto como um jovem médico com autismo. O garoto convence e chega até assustar devido o grau de envolvimento dele com o personagem. Interessante que os dois, tanto o Norman de “Bates Motel”, quanto o Shaun Murphy de “The Good Doctor” são complexos e Freddie tira de letra. Ponto pro rapaz!

Voltando a The Good Doctor, a série trás ainda um elenco não muito conhecido, mas afiado: Nicholas Gonzáles (Dr Neal Melendez) é um médico arrogante e preconceituoso, que vai te fazer muita raiva, mas que te dá um tapa na cara em mais uma cena pra chorar. Ele é o chefe da ala de cirurgia e, além de Shaun, trabalha com os também residentes: Dra. Claire Browne (Antonia Thomas) e com o Dr. Jared Kalu (Chuku Modu). Esses dois têm um caso meio complicado, digamos…

Elenco de The Good Doctor

É preciso dizer que a série é daquelas que te pega no primeiro episódio. Sim, você vai chorar nele, vai ter raiva de alguns personagens e vai gostar de outros, mas não se engane! The Good Doctor vai fazer você pensar, se emocionar, ter raiva, e o mais importante: vai te fazer tomar um tapa na cara a cada episódio, mostrando o quanto somos preconceituosos e analisamos muito a aparência e o momento atual (principalmente profissional) das pessoas. E isso é muito bom!

Se vale a pena chorar com The Good Doctor? Sim, vale a pena! E a indicação desta série joga por terra aquela história de que eu só assisto séries ou leio livros de demônios né, amigos? Bom, aparentemente… Mas isso é história pra outro momento… Essa série me foi indicada por uma amiga, que também indicou Bates Motel, sim, a Inelda é fã do Freddie e me fez ser também, confesso! (Ps: Não contem isso pra ela porque ela vai se achar bastante…).

Fica a dica: Assista The Good Doctor e volte aqui ou nas redes sociais para me contar o que achou. Você não vai se arrepender. Isso eu garanto!

A coluna  Território Livre é publicada aqui toda quarta-feira. Converse com o colunista.
Envie um e-mail para deni@literalmenteuai.com.br

Você pode também entrar em contato pelo twitter: @denicarlo

Deixe o seu comentário

comentários

One Reply to “Prepare-se: você vai indicar The Good Doctor para os seus amigos”

Deixe seu comentário