Vida adulta “Antes dos 30”.

Você também foi um(a) adolescente topetudo(a) que achava que sabia de tudo? E, hoje está desesperado porque percebeu que não sabe de nada? Pois é. Nossos pais tinham razão. Admito, eles tinham razão. Sei que você, no auge dos seus 25, 26, 27 anos, talvez 28, já percebeu isso, mas a pergunta é, você já está pronto para admitir? Pode ficar tranquilo, seus pais já sabem que você já percebeu. rs!

Sempre achei que sabia o que estava fazendo e achava que os mais velhos eram ultrapassados, ou que não sabiam o que estavam falando. Mas a onda em forma de tsunami (também conhecida como vida adulta) bateu forte no meu peito. E a vida adulta bate, viu? Bate forte. Quando ela bate, o que devemos fazer? Admitir nosso desespero, pedir alguns conselhos e ajuda. Quem melhor que as pessoas mais velhas para nos ajudar? Eles também passaram por isso no passado, e melhor, sobreviveram.

Aquelas famosas preocupações: contas, estabilidade financeira, entrar na faculdade, sair da faculdade (confesso, isso foi o pior), arrumar um bom emprego, ser feliz no tal bom emprego (foi um pouco complicado também), uma hora, elas chegam. Nesse caso, acho importante manter contato com pessoas que sabem o que estão fazendo, ou aparentemente, sabem fingir que sabem o que estão fazendo. Se a pessoa consegue manter a calma no momento de crise, já está bom, né? rs!

Acredito que é sempre bom dar uma respirada e pegar um fôlego para enfrentar as cobranças da vida adulta. Final de ano é um ótimo momento para isso. Vale a pena colocar as coisas na balança, perceber onde estamos errando, tentar consertar e fazer planos para o próximo ano. Isso dá uma acalmada na situação e renova as energias.

Me conta, você também renova as suas esperanças e faz um balanço da vida no final do ano?

Gostou da coluna “Antes dos 30“, confira também “Antes dos 30, com filhos“. Se você já passou dos 30, não se preocupe aqui tem um espacinho pra você “Depois dos 30“.

A coluna Antes dos 30 é publicada aqui aos sábados, quinzenalmente. As opiniões e fatos não refletem, necessariamente, a opinião de todas as pessoas que estão perto de completar 30 anos.
Entre em contato com a colunista pelo e-mail afia@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário