Sr. Daniels | Brittainy C. Cherry

Todo leitor tem uma lista de livros que se encaixam em vários momentos de leitura: livros para rir, se divertir, chorar, refletir, aprender, passar raiva (kkkk) entre outros sentimentos. Sr. Daniels é um livro para chorar, apertar o coração, refletir sobre as voltas que a vida dá e nos leva para baixo, muito baixo, ou simplesmente nos deixa no meio de um furacão para tomar decisões que estão acima de nossa compreensão.

Profundo né… Mas é assim que as coisas acontecem na vida real, não é mesmo? Esses livros que refletem um pouco da vida normal do leitor, mexem muito com a gente. E é praticamente impossível não se sensibilizar com as reviravoltas da vida de Ashlyn Jennings.

Sabe aquele meme “É tanto sofrimento que não cabe em um cartaz!”, resume bem a história desta personagem. Sua vida começa a desmoronar quando sua irmã gêmea Gabby morre vítima de uma leucemia.  Além de irmã, Gabby era o centro da vida de Ashlyn e sua mãe. A filha mais querida, mais divertida e legal. Uma verdadeira companheira que, mesmo após sua morte, continuou incentivando a irmã ao deixar uma série de metas e desafios para que ela aproveite a vida e se jogue em algumas aventuras, como beijar um estranho ou dançar bêbada em um bar. São desafios difíceis para a tímida Ashlyn, mas cada desafio cumprido, ela poderá abrir uma carta deixada pela irmã e assim matar a saudade de sua melhor amiga.

Um novo sentido para seguir em frente, principalmente porque a mãe de Ashlyn praticamente a expulsa de casa, enviando-a para morar com o pai que nunca teve contato. Sozinha, em uma cidade desconhecida, e ainda vivendo profundamente o luto da irmã, Ashlyn conhecerá pessoas que transformarão sua vida.

Os irmãos Hailey e Ryan:  São filhos da atual esposa de Henry, pai de Ashlyn. Eles vivem a sombra de uma mãe religiosa e rigorosa, que reprime os filhos e impõe suas convicções e modo de vida a família. A tradicional família americana esconde segredos inimagináveis.

“Não tinha considerado este lugar como um lar desde que chegara, mas eu andava pensando que poderia começar a considerar. Porque talvez um lar não fosse um local específico. Talvez as pessoas com quem estamos é que nos façam sentir como se pudéssemos ser quem quiséssemos. ” (pág.146)

Eu adorei os irmãos e como a convivência com eles será importante para Ashlyn. E mesmo uma menina despedaçada, alvo de bullying na escola nova, que raramente sorri, chora o tempo todo e não consegue terminar o livro que escreve há anos, poderá impactar a vida dessa família.

Daniel Daniels: Ashlyn se encanta com o músico que conheceu na viagem de trem. Eles não têm tanto contato assim, mas o pouco de troca, já é suficiente para despertar uma paixão intensa e dá um sentido a sua vida.

Os dois combinam e têm química em tudo. Os diálogos entre eles são formidáveis, inteligentes e baseado no gosto dos dois pela música e Shakespeare. A história de Daniel em vários momentos se confunde com a de Ashlyn em razão do luto e das tentativas de superação. Um completa o outro, um entende o outro.

Um casal lindo, porém, fadado ao fracasso, pela histórico de perdas dos dois e o fato de Daniel ser o Sr. Daniels, professor dela. Então aqui temos aquele clichê americano do amor proibido, que faz a gente sofrer e torcer muito pelo casal.

“Mais duas horas se passaram enquanto eu estava escondida no banheiro chorando, desesperada com o fato de Daniel ser meu professor. Também chorei por causa dos bullies que tinham me atacado, porque não havia nada mais divertido do que zombar da filha do vice-diretor. Chorei porque estava solitária e triste e sentia falta da minha mãe, ainda que ela provavelmente não sentisse a minha. Chorei porque Gabby estava morta. E então chorei porque era tudo o que eu parecia saber fazer a essa altura do campeonato. ” (pág.97)

Quando você pega uma história de amor entre professor e aluna, já espera alguns clichês: a impossibilidade do romance, as escapulidas nos intervalos, a tensão de serem descobertos e o ciúme geralmente da pessoa mais velha. Tem tudo isso e muitas lágrimas, tristeza e a angústia para se chegar logo a um final feliz. 

É um drama onde a tristeza permeia várias páginas. Há gatilhos também, que se você tiver passando por um momento ruim é bom evitar. Porém é uma história muito bem delineada pela escritora Brittainy C Cherry, que aborda temas relevantes e sem aquelas enrolações que fazem a gente querer largar a história pela metade.

Apesar de muito triste, com reviravoltas impactantes, a história é linda e vale a pena a leitura. Prepare os lencinhos porque vai ter muito choro.

Sr. Daniels é uma publicação da Editora Record. 

No Resenhando você encontra resenhas de todos os gêneros literários.

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário