Vamos rever o que aconteceu na nesta semana da Copa

Mais uma semana de Copa e o que a gente pode falar? Bom, muita coisa aconteceu na última semana, mas o que tem chamado atenção é como essa Copa já pode ser considerada a Copa do “derruba bolão”.

Quem apostaria na Croácia contra a Argentina? E mesmo que essa fosse a aposta, não dava pra imaginar um 3 x 0. Para se ter uma ideia, essa foi a primeira vitória da Croácia sobre uma seleção sul-americana numa Copa do Mundo. Se para os croatas a notícia é boa, para os argentinos não: essa foi a segunda pior derrota da seleção em uma fase de grupos do torneio. A pior foi um 6 x 1 em 1958, para a Tchecoslováquia.

Se na quinta deu ruim para a Argentina, podemos dizer que quase não sextou para o Brasil. A vitória por 2 x 0 contra a Costa Rica veio depois de um jogo tenso. Isso porque o gol de Philippe Coutinho só saiu aos 90 minutos de jogo. Pouco depois, o segundo veio dos pés de Neymar.

Neymar que, mais uma vez, foi o principal assunto da Seleção, teve uma atuação “estranha”. Perdido no jogo, reclamando demais, inclusive de forma desrespeitosa, encenado um pênalti (não que encenar não seja típico dele) e por fim, chorando como se não houvesse amanhã. Choro aliás,que acabou rendendo uma publicação no Instagram zZzZzZ….

Sobre Neymar, a gente não pode negar que de fato ele é um craque, ele é diferente, mas mimado. É o tipo de garoto que é o “dono da bola” nas peladas. Não aceita ser contrariado. E isso tem irritado os torcedores e certa parte da imprensa. Digo certa, porque o nome e a imagem do Neymar está atrelado a muito dinheiro. É só juntar essa equação para se entender o “problema”, se é que temos um…

Mas, como nem tudo gira em torno do “menino Ney”, a de se destacar o trabalho de Philippe Coutinho. Em dois jogos, dois gols, eleito o melhor jogador do Brasil nas duas partidas e comandante do ataque na nossa seleção. É trabalho que fala, né?

E olha o resultado:

O mais legal é que a foto chegou ao destino:

Outros jogos

Na segunda rodada da Copa, ainda podemos destacar: a vitória da Nigéria por 3 x 0 sobre a Islândia; o maravilhoso jogo entre Bélgica e Tunísia, vencido pelos belgas por 5 x 2; a virada da Alemanha por 2 x 1 sobre a Suécia. Fato que não ocorria desde 1974, último ano que a seleção alemã conseguiu reverter um placar, em um jogo contra a mesma Suécia (4 x 2).

E para finalizar, temos a Vitória (V maiúsculo mesmo) da Inglaterra por 6 x 1 contra o Panamá. Essa foi a maior goleada que a seleção inglesa já impôs em grandes competições.
Ainda completaram a rodada: Polônia 0 x 3 Colômbia; o empate em 2 a 2 entre Japão e Senegal; a Vitória do México por 2 a 1 sobre a Coreia do Sul – mesmo placar do jogo entre Sérvia e Suíça, que deu a vitória para os suíços; Nigéria 1 x 0 Islândia; França 1 x 0 Peru e o empate por 1 x 1 entre Dinamarca e Austrália.

Imagem positiva da semana

Ao ver o pai em campo, pela primeira vez em um jogo de Copa do Mundo, o garoto sueco Leonel Berg, de 4 anos, não segurou a emoção. Ele é filho de Marcus Berg, atacante da Suécia.

Imagem negativa da semana

Briga entre jogadores e o técnico da Suécia após derrota para a Alemanha.

 

Até a próxima semana!

A coluna  Território Livre é publicada aqui toda quarta-feira. Converse com o colunista.  

Envie um e-mail para deni@literalmenteuai.com.br

Você pode também entrar em contato pelo twitter: @denicarlo

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário