O lado feio do amor – Colleen Hoover

Diferente dos outros livros da Colleen Hoover, já publicados no Brasil, “O Lado Feio do Amor” não é um YA e sim um New Adult. Mesmo sendo direcionado a um público diferente, a escrita da Colleen continua sendo bem característica descrevendo cenas do cotidiano com uma delicadeza própria. Suas personagens como sempre são intensas, o enredo continua envolvente e o toque de drama ainda está ali. A diferença neste livro é como o envolvimento entre o casal da história acontece e a faixa etária dos dois.

Neste livro temos Miles, um piloto, que vive sem se envolver com mulheres há 6 anos, e Tate uma enfermeira e irmã de um dos amigos de Miles, que está totalmente focada em sua carreira. Os dois se encontram inesperadamente e se sentem atraídos. Mas, Miles não quer romance nem compromisso, então os dois decidem ter apenas sexo, sem perguntas, sem promessas e sem amarras. Mesmo assim Tate acaba vendo que é impossível ficar com Miles e não querer mais. Infelizmente Miles experimentou o lado feio do amor, a barreira que impede a continuidade do seu relacionamento com ela. 

O livro é dividido em dois narradores, Tate e Miles. Ela narra os acontecimentos atuais e ele os acontecimentos de 6 anos atrás e aos poucos as duas narrações vão se encontrando. Quando é Tate contando,  o livro tem uma diagramação justificada, já nas partes de Miles a narração tem a estrutura visual de uma poesia, o por que disso está explicado no livro.

Como em suas outras obras, as personagens de “O Lado Feio do Amor” também não são muito aprofundadas na história, temos poucos momento em que elas aparecem. Mesmo com esse distanciamento há alguns momentos interessantes entre elas, como as conversas de Tate com Cap, o porteiro do prédio, que são ótimas. “O Lado Feio do Amor” é permeado por cenas de sexo, mas tudo descrito de uma maneira delicada e muito bonita. Nada comparado a alguns livros eróticos que existem no mercado. Gosto que muitas vezes a autora usa de metáforas para descrever esses momentos.

Como já disse, Colleen continua escrevendo muito bem, quando ela fala de sensações e sentimentos é muito bonito e vemos isso muito presente neste livro, na narração dos dois personagens. Claro, que o fato de termos um personagem tão intenso que escapa das páginas, te envolve com sua imensidão, favorece muito para que o enredo te encante e Miles é o grande responsável por isso. Mesmo com toda armadura que ele veste, o piloto não consegue esconder o quanto se envolve e se sente atraído por Tate, e claro que o relato de seu passado é de cortar o coração e se apaixonar. Mesmo Miles engolindo a história, Tate não é apagadinha, gosto do seu jeito de ser, das suas maluquices, da sua maturidade e o seu jeito decidido.

O livro é lindo, e consegue ter a mesma qualidade de todos os outros livros da Colleen Hoover. Não perde em nada para os outros (só para Talvez um dia, que é meu preferido). E o melhor é que ele está sendo adaptado para o cinema e em breve vamos poder ver Miles Archer em carne e osso. 

Confira o teaser: 

No Resenhando você encontra resenhas de todos os gêneros literários. 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário