Nem anjos, nem demônios | Cortella e Monja Coen

O livro Nem anjos, nem demônios – A humana escolha entre virtudes e vícios faz parte de uma série de livros da Editora Papirus, que une em um bate-papo grandes pensadores do Brasil, em torno de temas que causam reflexão, são polêmicos e rendem boas discussões.

O legal desta série é o posicionamento do leitor que tem o privilégio de se intrometer e acompanhar esses diálogos e aprendizados, que vão além da última página.

A série já apresentou  alguns livros e o Literalmente teve o prazer de resenhar as seguintes obras:

O inferno somos nós | Leandro Karnal e Monja Coen

Gerações em ebulição – O passado do futuro e o futuro do passado | Mario Sério Cortella e Pedro Bial

Ler Nem anjos, nem demônios é novamente ser, literalmente, inserido na mesa do café com Monja Coen e Mario Sergio Cortella. Pensa no privilégio de escutá-los! Pensa em quantas filas teríamos que pegar! Pois bem, a oportunidade de ouvi-los (com suas vozes marcantes em sua mente), de aprender um pouquinho com suas histórias e reflexões, está justamente literatura.

Aqui, os dois pensadores provocam o leitor acerca de vícios e virtudes, ser bom, carma, empatia, apego e desapego. É uma leitura de conhecimento, de troca e de muita generosidade.

Cortella: A boa escolha é aquela que não diminui a vida, nem minha nem a de outros. (pág.196)

Monja: “…quando cuidados de nós mesmos e mudamos o nosso olhar, os relacionamentos mudam.” (pág.28)

Os dois se respeitam, mas se questionam, buscam saber mais sobre o campo de conhecimento de cada um, discordam, concordam, e, principalmente, partilham com o leitor os alicerces de suas formações. É uma leitura interessante, de muita informação e valor em relação a temas diversos.

É claro que a leitura toca cada leitor de forma diferenciada. Para mim, Nem anjos, nem demônios, é uma leitura de conhecimento, pois absorvi cada pílula das referências como as históricas, musicais, cinema, religião, mitologia, que atiçaram minha curiosidade fazendo buscar mais sobre o assunto.  

Contudo, é importante ressaltar que acompanhar o raciocínio de Mario Sérgio Cortella e Monja Coen, em uma leitura considerada de “autoajuda” (apesar de não ser impositiva) não é nada fácil e requer do leitor tempo para apreciação e assimilação. Mas isso pode ser justamente mais um gancho para ativar a participação do leitor e estimular o autoconhecimento.

Nem anjos, nem demônios é daqueles livros que você aprecia e pensa (presunçosamente e arrogantemente) em cada pessoa (intolerante) que deveria estar lendo e quem sabe tirando proveito dessas reflexões.

É uma publicação da Editora Papirus.

Leia todas as nossas resenhas aqui!

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário