Banco de imagens | Freepik

O melhor presente para uma criança?

O melhor presente para uma criança é, e sempre será, uma mistura de amor com atenção, embrulhado com carinho e respeito!

Criança merece respeito, merece ser amada e ter atenção, e não existe no mundo um presente melhor tanto para quem dá, quanto para quem recebe.

Nossos pequenos não merecem ser trocado pelas telas de celulares ou televisores. Eles não merecem que as brincadeiras sejam somente virtuais. Eles não merecem não ser ouvidos, eles não merecem tanta crueldade que o mundo de hoje tem oferecido.

É preciso entender que as crianças não necessitam ter um milhão de brinquedos novos, ou passear só em parques “chiques”, se ela não tem você!

Elas precisam de um amor que seja transmitido em um abraço aconchegante ao chegar em casa, elas necessitam de pais que se sentem no chão para fazer brincadeiras, precisam de pessoas que escutem a opinião delas, mesmo que seja para ensinar uma possibilidade diferente.

Elas precisam de um porto seguro, de alguém para confiar. 

Precisam ter o espaço para contar sobre como foi o seu dia, e como está o seu coração. 

As crianças de hoje são o futuro de amanhã e para que consigam fazer a diferença em um mundo louco, elas devem receber carinho e respeito para saber como aplicar isso ao longo da história que elas vão escrever.

Sempre que for comprar um presente para uma criança, seja no dia das crianças, Natal ou aniversário, pense que, primeiro do que o presente, é a sua atenção. Assim qualquer presente que vier junto será muito bem recebido e aproveitado.

Aprendizados com a Maria

Existem momentos simples e que nos fazem aprender tanto e refletir sobre pequenos detalhes que fazem a diferença.

Certo dia estava brincando com a Maria no chão depois de ter chegado do serviço, e no meio da brincadeira eu peguei o celular e olhei uma mensagem que havia recebido, nesse momento ela me olhou e disse: Mamãe não é hora de celular, é hora de brincar né? Vamos guardar o celular?

Foi um tapa na minha cara e que me fez aprender a importância da atenção integral no momento de estar com ela. E olha que ela só tem 3 aninhos.

Em outro dia estávamos discutindo sobre como pentear o cabelo dela. E no meio do episódio ela me disse: “Você cuida da sua vida e eu cuido da minha “.

Eu quase não acreditei quando ouvi, e minha primeira resposta foi dizer que eu é que cuidava da vida dela.

Os dias passaram e ela voltou a me questionar porque ela não podia cuidar da vida dela, já que eu podia cuidar da minha e o papai da dele. Nesse momento eu aprendi ainda mais sobre respeitar as crianças.

Ela queria o direito dela e no fundo tinha razão. Eu sou responsável por ela e tomo as decisões por ela ser pequena,  mas ela tem direito de ter opinião. Para ficar tudo bem e ela se sentir forte e responsável eu disse que ela é quem cuidava da vida dela, mas eu tinha  que ajudar porque era a mamãe e a responsável pela sua vida.

A vida é sempre assim, em pequenos instantes aprendemos muito.

Eu aprendi e desejo que todos aprendam a respeitar e amar as crianças, entendo que é possível ser autoridade com amor e dar o mundo sem nem sair de casa.

Seja você mãe, pai, avó, tia ou amiga, mas nunca se esqueça de que nossas crianças precisam de atenção e merecem ser respeitadas!

Veja mais histórias e aprendizados de mães clicando aqui. 

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário