Projeto de incentivo à leitura do Instituto Gil Nogueira busca apoio via crowdfunding

Com o objetivo de levar o projeto “Ler é Viver” para mais de 100 crianças da creche comunitária Cantinho de Anjo, na Vila Leonina, região oeste de Belo Horizonte, o Instituto Gil Nogueira (IGN), ONG que trabalha para reduzir o analfabetismo funcional por meio do incentivo à leitura, criou uma vaquinha virtual (crowdfunding) no site Benfeitoria, plataforma de financiamento coletivo. A meta é arrecadar R$ 14 mil, até 20 de abril, para viabilizar a execução do projeto na creche.

No início de cada semestre, as instituições participantes do projeto “Ler é Viver” recebem uma caixa contendo diversos livros de literatura infantil, que podem ser levados para casa ou lidos em sala de aula. As crianças são estimuladas a ler e interpretar os livros a partir de incentivos, como as oficinas de contação de histórias e uma premiação semestral que contempla alunos com melhor desempenho na interpretação dos livros lidos. “O objetivo do financiamento é tornar a cultura mais acessível e aproximar os livros das crianças, que tem pouquíssimo ou nenhum acesso à leitura”, afirma a gerente geral do IGN, Carmen Lima.

Os interessados em apoiar o projeto podem contribuir com qualquer valor, porém, as doações a partir de R$ 20 darão direito a uma recompensa. Aqueles que doarem R$ 60, por exemplo, poderão realizar a entrega das medalhas para as crianças no encerramento do projeto, que acontece no fim de cada semestre. Os apoiadores que doarem R$ 20 receberão um certificado de participação, e aqueles que doarem R$ 80 podem escolher entre um livro infantil ou adulto, limitado a uma unidade por apoiador.

A campanha, realizada em parceria com a Automax Fiat, também busca engajar a participação dos funcionários da concessionária, que poderão retirar as recompensas pela doação na sede da empresa. Os demais apoiadores da campanha podem retirar os prêmios na sede do Instituto Gil Nogueira, no Bairro Santa Lúcia. “É uma satisfação enorme poder levar o projeto a essas crianças. Estamos plantando uma sementinha, proporcionando mais conhecimento, cultura e informação, além do despertar da curiosidade”, declara Carmen, que ainda ressalta que o projeto não é uma competição e todas as crianças serão homenageadas. “O prêmio é só um convite para ajudá-las a viajar no universo da literatura”, explica.

A convite da Automax Fiat, que já realiza ações sociais na instituição, o IGN fez um orçamento e decidiu abrir o crowdfounding para viabilizar a realização do projeto “Ler é Viver” no local.

Sobre o projeto e o IGN

O projeto “Ler é Viver” foi criado pelo Instituto Gil Nogueira, ONG qualificada pelo Ministério da Justiça como Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), com a proposta de incentivar o hábito pela leitura em um país que ainda apresenta um alto índice de analfabetismo funcional. O projeto, instituído em 2007, já beneficiou mais de 60 mil crianças do Ensino Fundamental da rede pública de ensino do Estado de Minas Gerais. Ao longo dos seus 12 anos de atuação, mais de um milhão de livros foram lidos e interpretados em 55 escolas.

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário