Paulista estreante na literatura vence a 15ª edição do Prêmio Barco a Vapor

O paulista Alexandre Rathsam, ex-produtor de cinema e atual estudante de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP), é o vencedor da 15ª edição do Prêmio Barco a Vapor de Literatura Infantil e Juvenil, uma iniciativa promovida pela Fundação SM em parceria com a SM Educação. Aos 49 anos, Alexandre largou a antiga profissão para dedicar-se à literatura e o resultado foi ter sua primeira obra, “Dr. Fritz e a menina que falava errado na hora certa”, como vencedora do concurso.  

O livro conta a história de um professor maluco que sofre da síndrome da palavra solta, fato que o leva a proferir bobagens sempre que tenta se comunicar. Ele conhece, então, uma menina que também possui um problema de fala, e os dois se tornam amigos e acabam se ajudando.

A conquista rendeu a Rathsam o prêmio de R$ 40 mil, além da publicação da obra pela SM Educação. O lançamento do livro acontecerá no dia 30 de outubro, no Centro Brasileiro Britânico, em São Paulo, local em que também será realizada a cerimônia de premiação.

Inspiração que vem desde a infância

A literatura sempre esteve presente na vida de Rathsam, mesmo quando ele ainda atuava produzindo obras para as telonas. A mudança para a área da escrita aconteceu, segundo ele, de maneira bem natural e divertida. “Eu sempre gostei muito de ler e o universo infantil me cativava. Não por achar mais fácil. Pelo contrário, acredito que seja até mais difícil, e sentia dentro de mim que precisava concretizar algo nesse sentido”, afirma o autor, que lembra que o processo de escrita foi extremamente divertido. “As inspirações vieram das minhas experiências, pessoas que conheci, fatos que me marcaram e o menino que ainda habita em mim, apesar da idade. O trabalho maior foi ordenar, em uma estrutura narrativa, todas essas histórias que já estavam latentes dentro de mim”, completa.

De acordo com o vencedor do concurso, o prêmio de R$ 40 mil já tem destino certo. Firme no propósito de continuar escrevendo, Rathsam revela que, com a quantia, pretende se dedicar ainda mais à literatura e com tranquilidade. “Já estou escrevendo outro livro, também para o público infanto-juvenil e com uma dose de humor, mas a história ainda é segredo. Não tem nada nesse momento mais importante para mim do que seguir adiante, escrever e poder compartilhar a alegria de ver uma história acontecer. O prêmio está sendo decisivo para a minha motivação nesse sentido”, afirma.

Sobre o prêmio

Promovido nos 9 países em que o Grupo SM atua, o Prêmio Barco a Vapor é uma iniciativa da Fundação SM em parceria com a SM Educação. Em 2019, o concurso chegou à sua 15ª edição com o objetivo de revelar novos autores e estimular a criação literária nacional, engajando crianças e jovens com a literatura. Em 2018, o vencedor foi o paulista João Paulo Hergesel, de apenas 25 anos, com o livro “Que presepada!”. A obra desbancou mais de mil concorrentes ao narrar a história de uma vaca de presépio que sonhava em ser uma rena de natal.

Fique por dentro dos principais lançamentos literários. Clique aqui.

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário