O dilema das mães acima do peso 

Se tornar mãe não é sinônimo de engordar, mas o dilema das mães acima do peso vai além do que as pessoas que costumam dizer “só porque virou mãe ficou desleixada” podem imaginar.

Essa semana li no instagram o relato de uma mãe sobre estar acima do peso que me tocou muito. Me identifiquei em várias frases escritas por ela, e comecei a refletir sobre como esse assunto é um grande dilema na vida das mães.

Cada pessoa é única e cada corpo reage de uma forma diferente. Existem mães que voltam ao corpo de antes da gravidez sem esforço algum, assim como outras que se esforçam bastante e conseguem se manter no peso ideal, mas tem aquelas que não conseguem e ficam ali recebendo julgamento de vários lados.

Todo mundo sabe a receita de como emagrecer: basta comer certo, beber água e fazer atividade física. Mas cada um é quem sabe das suas limitações, suas compulsões e suas dificuldades para manter essa receitinha em dia.

Experiência de uma mãe acima do peso

Eu estou muito acima do peso. E apesar de sempre ter sido gordinha nunca foi tão difícil enfrentar a balança.

Engordei apenas 10kg na gravidez, e 15 dias após o nascimento da Maria já tinha eliminado esses quilos a mais. Mas, os meses foram passando e os quilos voltando.

Para quem consegue é muito fácil dizer “é só fechar a boca” ou “vai fazer atividade física”. Parece ser simples quando escutamos, mas na prática é bem mais complicado do que podemos imaginar.

Sempre lutei contra a balança, e sempre perdia feio. Mas depois que me tornei mãe, lutar tem sido ainda mais difícil. 

Nessa vida de mãe, a força de vontade precisa ser ainda maior para chegar do trabalho, depois de um dia inteiro longe, e deixar a criança em casa para ir malhar. Ou levantar ainda mais cedo para malhar antes trabalho depois de dormir tarde da noite e ainda acordar de madrugada.

É possível sim!  Mas para mim é muito mais difícil. Já falei aqui nessa coluna sobre malhar com os filhos, e minha tentativas não tem passado de um mês.

Além da falta de atividade física tem ainda o sono que é sempre a menos do que deveria ser, e a compulsão em descontar todos os sentimentos em comida.

Julgue menos e respeite mais 

Eu sei que tudo só depende de nós mesmas. Entretanto, o que quero compartilhar com essa coluna é que precisamos ter mais cuidado, mais empatia e mais amor. 

Existem pessoas que não ligam para o julgamento dos outros, só que também tem aquelas que a depressão pode vir forte devido um comentário maldoso.

Vamos julgar menos e não ficar apontando as pessoas sem ao menos saber o porquê dela não conseguir levar a “receitinha do emagrecimento” a risca.

Cada pessoa é de um jeito e reage de maneiras diferentes em cada situação. Você não sabe pelo que a pessoa está passando para ficar julgando.

E para as a mamães que se sentem fracassadas ao perder a briga contra a balança lembre-se: Você é maravilhosa independente do seu peso. 

Siga buscando o seu bem-estar. Vá atrás do que você deseja e não do que os outros te impõe.

Juntas seguindo nesse dilema de mães acima do peso,  mas vamos felizes porque assim o caminho fica mais leve.

Veja mais histórias e aprendizados de mães clicando aqui. 

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário