Projeto Histórias Extraordinárias: Literatura de terror dramatizada, você precisa conhecer

O Projeto Histórias Extraordinárias apresenta leituras dramáticas de grandes histórias fantásticas e de terror, seguidas de debate para nos aprofundar um pouco mais na história do autor, do texto e trocar ideias. 

Essa semana estive presente na dramatização do conto “O Horla”, do francês Guy de Maupassant. Um conto de 1887, que narra as angústias de um homem que percebe ao seu redor a inevitável e invisível presença de um ser que cada dia o atormenta mais e que, aos poucos, vai tomando dele toda e qualquer sanidade, levando-o a extremos da loucura.

Um conto completamente instigante, em que você permanece desde a primeira linha, até a última tentando descobrir o que é este ser que atordoa o narrador. Mesmo datando de tanto tempo atrás é um texto atual, que não sofreu com o peso do tempo, fácil e gostoso de ler. Daquelas histórias psicológicas que deixam o leitor se perguntando se realmente aquilo está acontecendo ou se tudo não passa de alucinações do narrador.

Para que a dramatização não ficasse excessivamente longa o texto foi adaptado, contudo, isso não o prejudicou em nada, visto que a adaptação foi muito bem feita, sem deixar de fora os momentos mais primordiais da história. A leitura foi feita pelo ator Genézio de Barros, atualmente na novela ‘O outro Lado do Paraíso’, da Globo. E a competência do ator torna a leitura ainda mais especial, tendo em vista sua capacidade de se entregar ao texto e fazer com que rapidamente estejamos frente ao real narrador da história. Sua voz firme e marcante também soma muitos pontos à dramatização. A direção foi feita por Eduardo Tolentino de Araújo e a mediação do debate pelo jornalista e o crítico literário, Manuel da Costa Pinto.

O projeto Histórias Extraordinárias vai até janeiro e acontece uma vez por mês. Em dezembro a dramatização será do conto “A cor que Caiu do Espaço”, de um dos grandes mestres do terror, H.P. Lovecraft e feita pela atriz Mariana Lima. E para finalizar, em janeiro é a vez de um clássico, “O médico e o monstro”, de Robert Louis Stevenson, dramatizado pelo ator Orã Figueiredo. Tudo de graça!

Olha que exemplo incrível da mistura de literatura e teatro totalmente de graça. Vale a pena conferir.

Confira mais sobre o projeto aqui.

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário