Lançamento do livro Coletivoz

Coletivoz 10 anos de Literatura Marginal em BH

Para comemorar os dez anos de atuação, o Coletivoz Sarau de Periferia e a Editora Venas Abiertas realizarão evento de lançamento de edição especial do livro coletânea poética “À Luta, À Voz”.

O evento será realizado no dia 14 de fevereiro, das 18h às 22h, no Centro de Referência da Juventude em parceria com Instituto Macunaíma e Slam Clube da Luta.

A obra reúne 22 autores (poetas, escritores, performers, músicos, slammers e artistas de periferias) de Belo Horizonte e cidades da região metropolitana.

Além do sarau de lançamento, terá uma feira literária de publicações independentes com escritores, coletivos e editoras parceiras

Nessa trajetória, o Coletivoz circulou, inspirado pelo Sarau da Cooperifa e a Literatura Marginal (SP) por centenas de bares, ruas, praças, esquinas, escolas, centros culturais, bibliotecas, teatros, universidades, dentre outros espaços que se abriram para recepção calorosa dessa nova literatura efervescente e espalhada por várias cidades do Brasil, cuja força protagonista vem de coletivos e movimentos culturais articulados por jovens e adultos oriundos de periferias, favelas e ocupações culturais.

Esse sarau marginal pioneiro fomentou a criação e o surgimento de mais coletivos de saraus em BH e no interior de MG que atualmente configuram um circuito de mais 50 iniciativas literárias, como: Sarau Vira-Latas, Sarau Comum (Espaço Comum Luiz Estrela-Sta.Efigênia), Sarau Lanternas (Venda Nova-BH), Sarau dos Vagal (Nova Lima), Nosso Sarau (Sarzedo), Sarau’Sarau (Betim), Apoema (Contagem), Terra Firme (Ibirité), dentre outros que se identificam com essa poesia e prosa marginal-periférica.

O Coletivoz também incentivou, em sua caminhada, o nascimento de Slams e produz o Slam Clube da Luta (toda última quinta do mês no Teatro Espanca) integrando BH e MG ao campeonato internacional de poesia falada cuja etapa nacional acontece em São Paulo e a copa do mundo na França, Paris. Dos slams mineiros, surgiram: Manas (Coletivo das Manas-BH), Trincheira (Ibirité), Slamternas (Coletivo Lanternas-BH), Avoa Amor (Coletivo Avoante), Slam da Estação (Sarzedo), A Rua Declama (Timóteo), Ondaka (Uberaba), Ágora (Juiz de Fora), e outras que estão em processo de organização.

A partir dessa retrospectiva histórica e cultural, a Casa de Cultura Coletivoz (sede do sarau) convidou 22 poetas que são articuladores e frequentadores destes coletivos culturais para publicarem essa 1ª edição da Coletânea “À Luta, À Voz: Coletivoz Sarau de Periferia” em parceria com a Editora Venas Abierta de publicações independentes que é um novo selo editorial fomentador dessa nova cena.

O lançamento do livro faz parte das atividades do Descentra BH e tem o incentivo da Secretaria Municipal de Cultura de Belo Horizonte, projeto nº 0284/2018.

Descentra

O Descentra surgiu em 2013, tendo como objetivos a democratização do acesso aos mecanismos municipais de fomento à cultura e a ampliação da participação de artistas, agentes, coletivos e grupo culturais de todas as regionais de Belo Horizonte.

Convidamos p/ conhecer os 22 escritores participantes:
Besouro (Eduardo Dw): BH Eduardo Dw
Bim Oyoko: Sarzedo Bim Oyoko
Carla de Cássia: Sarzedo Carla de Cássia
Débora Rosa: Sarzedo Débora Rosa
Dione Machado: Contagem Dione Machado
Dudu Luiz: BH DuduLuiz Souza
Isabela Alves: BH Isabela Alves
Fellipe Beluca: BH Fellipe Augusto
João Paiva: BH João Paiva
João Victor: BH João Victor Gomes
Jussara Kely: Nova Lima
Karine Bassi: BH Karine Bassi
Kátia Leal: Ibirité Katia Leal Sena
Laércio Gomes: BH Laercio Gomes Costa
Leandro Zere: Ibirité Leandro Zere
Maria Lobato: Betim
Marcos Chagas: BH Marcos Buraco
Nívea Sabino: Nova Lima Nívea Sabino
Pieta Poeta: BH Pieta Poeta
Rogério Coelho: BH Rogerio Coelho
Vito Julião: BH Vito Julião

Mais novidades do mundo literário, clique aqui

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário