Inspirações literárias na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança

Belo Horizonte é marcada por algumas tradições. Todo ano tem iluminação de Natal na Praça da Liberdade, concurso mais que delicioso com as comidinhas de buteco, em junho, tem Arraiá de Belô e todo começo do ano, já sabe, né? Começa a maior campanha de popularização das artes cênicas do Brasil, a Campanha de Popularização do Teatro e da Dança.

Já são mais de 44 anos encantando e levando o que há de melhor no teatro mineiro a todos os públicos. O diferencial da campanha está no valor dos ingressos, os preços acessíveis garantem o sucesso e a presença de mais de 300 mil pessoas nos seus espetáculos. Em 2018, mais de 120 espetáculos serão encenados em 60 espaços, espalhados nas 9 regionais de BH, e também em Contagem, Nova Lima, Betim e Sete Lagoas. Tem espetáculo para toda a família e uma das novidades deste ano são sessões especiais com áudio descrição e tradução em libras.

Teatro também é literatura. E não é de hoje que os dois andam de mãos dadas. Até porque o texto de uma peça de teatro se constitui naturalmente em literatura até que seja encenado. As duas artes cumprem muito bem o seu papel de provocar o público, entreter, aguçar a imaginação, fazer refletir, sorrir, emocionar e se encantar. E cá pra nós, literatura e teatro é uma mistura de sucesso, ver ali representadas cara a cara, ao vivo, as suas histórias favoritas é gratificante!

Por isso, listamos os espetáculos em cartaz na 44º Campanha de Popularização que foram inspirados em clássicos da literatura. Confira!

A Bela e a Fera: Um clássico que dispensa apresentações, inclusive, já fizemos aqui um comparativo entre o livro e filme. Na montagem da Copas Produções, 45 profissionais estão envolvidos. São mais de 40 figurinos luxuosos, cenários virtuais e efeitos especiais, preparados para criar toda a magia que envolve a história. A montagem é uma história de amor repleta de personagens inesquecíveis, cenas fantásticas, figurinos deslumbrantes, além de belas canções. Em cartaz até 4/3. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

3 Porquinhos – Vinte anos: Comemora o sucesso da montagem que está a mais de 20 anos em cartaz. A história literária “Os três porquinhos” é um conto que  divulgado por Joseph Jacobs em 1853. A história já era conhecida na Inglaterra, mas foi pela escrita clara e uma linguagem infantil, utilizada por Joseph, que o conto popularizou.  No teatro, a peça que já é um sucesso em BH e São Paulo, não foge do texto original e traz a saga dos três porquinhos com suas casinhas (palha, madeira e tijolos) e passam todo o tempo fugindo do terrível lobo. A perseguição dos porquinhos pelo Lobo na plateia é diversão garantida e deixa as crianças completamente entretidas. Em cartaz até 4/3. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

A maior flor do mundo: O texto é inspirado na obra homônima do escritor português José Saramago. É um musical educativo e divertido que conta a história de um menino, o menor de todos os habitantes de uma aldeia, que tem a difícil missão de encontrar a Maior Flor do Mundo e, assim, salvar o mundo de uma série de desastres naturais que estão acontecendo por causa de seu definhamento. Para conseguir seu objetivo, o menino tem que superar uma série de desafios. O livro é pequenininho, tem apenas 36 páginas e foi publicado em 2001. Em cartaz até 28/1. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

A pequena sereia: Apesar da peça ter sido inspirada nos musicais da Broadway, a história é homônima ao conto de Hans Christian Andersen, onde uma sereia busca um príncipe encantado, mesmo que isso te custe a vida nos mares. Há 15 anos em cartaz, “A Pequena Sereia” já se apresentou em todo o Brasil e continua encantando crianças e adultos. Uma super produção, inspirada nos musicais da Broadway, que já recebeu cinco prêmios: melhor espetáculo, melhor atriz, melhor ator coadjuvante, melhor cenário e maior público. Em cartaz até 4/3. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

 

Cachinhos de Ouro: Nesta montagem, Cachinhos de Ouro encontra com diversos personagens das histórias infantis. O clássico da literatura infantil, conta a história de uma criança que desobedece as recomendações da mãe e parte para uma aventura: conhecer a floresta. Neste caminho, irá enfrentar desafios e será perseguida por um lobo. Cansada e com fome, encontra uma caverna, sem saber que é a casa da Família Urso. A história original foi publicada pela primeira vez em 1837, em uma coletânea do poeta inglês Robert Southey. Nela, a família de ursos tem a casa invadida por uma senhora, e não por Cachinhos Dourados que assumiu a história com o passar dos tempos.  Em cartaz até 4/2. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

Chapeuzinho Vermelho: Mais um clássico da literatura infantil é inspiração para um espetáculo na Campanha de Popularização do Teatro e da Dança.  A encenação conta a história da Chapeuzinho Vermelho mostrando o Lobo, em momentos divertidos, que com a amizade, a conservação da natureza e a higiene, é possível viver melhor. Na literatura o conto foi publicado pela primeira vez pelo francês Charles Perrault, e popularizado, posteriormente, pelos Irmãos Grimm. Em cartaz até 4/2. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

Deu a louca na Chapeuzinho Vermelho: Também é inspirada no clássico dos irmãos Grimm. A encenação traz para campanha música, dança e muita diversão. Uma divertida comédia onde a Chapeuzinho Vermelho, Pica pau, o Gato de Botas e a Emília, se unem para proteger a floresta de um lenhador que insiste em derrubar as árvores. E, tem um lobo que não tem nada de mau e vive em pé de guerra com a Vovó da Chapeuzinho, porque ele quer, de qualquer forma, todos os doces da Vovó da Chapeuzinho. Em cartaz até 25/2. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

João e Maria e a casa de chocolate: João e Maria é um dos contos mais antigos e famosos do acervo literário infantil. Popularizado pelos irmãos Grimm, a história também sofreu diversas modificações ao longo tempo. A adaptação literária traz a versão mais conhecida da história, em que dois irmãos que se perdem na floresta e encontram uma casinha de chocolate, onde mora uma bruxa. Eles terão que encontrar uma forma para que a malvada bruxa não engorde o Joãozinho e faça dele um grande banquete. Em cartaz até 28/1. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

Lisbela e o prisioneiro: Comédia de grande sucesso nacional que conta a história da sonhadora e arretada Lisbela e, do esperto, conquistador Leléu, no sertão nordestino de 1940. A moça está de casamento marcado com o engomado Dr. Noêmio, mas, apaixona-se pelo artista de circo, preso na delegacia comandada por seu pai, Tenente Guedes. O motivo: desonrar jovens donzelas. Originalmente “Lisbela e o Prisioneiro” é um livro em formato de peça de teatro, escrito por Osman Lins. A comédia faz sucesso no teatro, na literatura e também no cinema, com a adaptação para o cinema em 2003. Os atores Débora Falabela e Selton Melo encarnaram os protagonistas. Em cartaz até 7/02. Clique e veja o local e horário das apresentações. Confira um trechinho da peça:

Os saltimbancos: Um musical clássico de Chico Buarque, com muita cantoria e sapateado, vencedor dos prêmios de melhor espetáculo e melhor atuação, no 1º Festival Nacional de Teatro de Juiz de Fora. É a versão em português do conto “Os músicos de Bremen” dos irmãos Grimm. Na história, jumento, cachorro, galinha e gata, decidem ir a cidade para serem músicos. Em cartaz até 4/3. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

 

Pedro e o lobo: A versão para bonecos de Pedro e o Lobo reforça com imagens a ideia inicial da versão musical: compartilhar com as crianças a estrutura musical de uma orquestra, seus principais timbres e grupos de instrumentos. A versão original de “Pedro e o Lobo” foi composta por Sergei Prokofiev, em 1936, onde cada personagem representava um instrumento diferente. O Giramundo optou pelo marionete a fio por sua ampla gama de movimentos, que proporcionam grande possibilidade de expressão. Em cartaz até 28/1. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

Pinóquio: Mais um clássico da literatura infantil que já serviu de inspiração para o teatro, cinema, televisão e desenhos animados. “As aventuras de Pinóquio”, foram escritas pelo italiano Carlo Collodi, em 1881. Na peça, um bonequinho de madeira recebe o dom da vida, através da magia de uma fada. Para realizar o sonho de se transformar num menino de verdade, ele precisa provar que é valente, sincero e generoso. Pinóquio é um clássico para toda a família: um lindo conto sobre a importância de escolher trilhar o caminho do bem. Em cartaz até 25/2. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

Nos porões da loucura: Baseado no livro de Hiram Firmino, conta a trajetória do Hospital Psiquiátrico de Barbacena, onde 60 mil pessoas morreram desde a sua fundação, em 1903. Pacientes, funcionários, famílias e sociedade são retratados. O pátio do Colônia, destino de tantos excluídos, testemunhou distintas histórias de lutas, sofrimentos, solidariedade e esperança, transforma-se em um cenário para a trama. A dignidade humana ganha status de luxo e o básico, negado ao ser humano. Por uma sociedade sem manicômios. Em cartaz até 26/1. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

Outras pessoas: É uma performance teatral poética, em forma de monólogo, sobre as grandes inquietações do ser humano e o questionamento de temas como a liberdade, o prazer, a afetividade e a essência de cada um. O ator e diretor de teatro, Luciano Luppi, interpreta trechos expressivos da obra de Fernando Pessoa e um trecho da obra de Shakespeare, construindo e desconstruindo o significado da existência humana. Em cartaz até 31/1. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

Carmina Burana: O espetáculo conta com 24 poesias latinas medievais, nas quais não existe o bem sem o mal, o sacro sem o profano e nem fé sem maldições: Uma oscilação, onde se encontra a grandeza da humanidade. Nesta criação, dirigida por Ernani Malleta, o Núcleo de Música Coral UFMG, faz uma integração entre as linguagens: música, teatro e dança. Elementos como coral, percussão e pianos serão desenvolvidos ao vivo. Em cartaz até 2/03 a 4/03. Clique e veja o local e horário das apresentações. 

A Campanha de Popularização do Teatro e da Dança vai até o dia 4/03. Para comprar ingressos e tirar dúvidas, clique aqui.

Todas as imagens e vídeos que ilustram este post, foram retiradas do Portal Vá ao Teatro.

Quer ficar por dentro dos eventos literários que acontecem em BH? Acesse a nossa Agenda

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário