Há muito não sou mais só meu... agora sou se não, seu e também meu

Entrega

 

Quero me entregar

Pular de cabeça

No buraco escuro

E assustador

Do amor

 

Não sei

Se você estará lá

Para me pegar

Se eu não tentar

Vou me arrepender

 

Sem você

Vou sofrer

Despedaçar em cacos

E me refazer

Da cabeça aos pés

 

Um novo ser

Diferente de tudo

Não mais o mesmo

Porém, a essência

Do que sou

Não se esvai

 

Não temas

O amor 

Traz muito mais

Do que apenas dor

 

O ser humano

Tem a plasticidade

Para se reformular

E se reinventar

Então vai

Se entrega

 

Gostou do que leu? se inspire! leia mais:

 

Não se Despeça

A Queda, Os Aplausos

 

 

Se você além de gostar de poesia, também escreve, divulgue aqui.

Envie seu texto para contato@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário