CICLOTIMIA

Aos que gostam de mim, me desculpem.
Mas estou farta e decidida.
Vou me embora daqui,
não sei para onde, mas vou.
Estou cansada da rotina.
É como comer arroz com feijão:
Ora o feijão por cima do arroz, ora por baixo, mas no fim, o gosto é sempre o mesmo.
Não adianta. 
É todo dia a mesma coisa.
A mesma casa, o desenho que olho fixamente no azulejo do banheiro enquanto tomo o meu banho às 18 horas.
Não tenho mais vontades,
nem expectativas.
Preciso deixá-los e ir.
E assim, se foi Aurora, para o seu quarto de cor azul, dormiu por horas e no outro dia já não parecia se lembrar de mais nada que havia falado para a família na noite anterior, durante o intervalo da novela.
No outro dia, acordou às 10 horas, como de costume, com o barulho da panela de pressão; e comeu um belo prato de feijão pagão com alho e óleo, como se fosse a comida mais diferente e saborosa do mundo, com a fome de um mendigo.
E ao ser perguntada pela avó, se já tinha decidido para onde iria e quando partiria, Aurora diz animadamente:
– Ahh vó…não leve em conta tudo que digo!
Por: Natália Cristina
Natália sempre nos abrilhanta com textos muitos legais e bem escritos. Ela é formada em Letras pela UFMG, adora escrever sobre tudo. Ela tem uma página onde publica vários conteúdos. Clique aqui para conferir.  

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário