Café Society: glamour, gângsteres, romance, jazz e muito humor.

Vou falar sobre um filme recente, com uma temática bem mofinho. “Café Society” é um filme de 2016, dirigido por Woody Allen. Gosto muito dos filmes de Allen e, com esse não foi diferente. Apesar de toda resistência, por causa dos atores principais (Jesse Eisenberg, Kristen Stewart) o filme é uma excelente obra, principalmente, para quem é fã de cinema antigo. “Café Society” é repleto de referências ao período da “Era do Ouro do Cinema”. Os personagens citam grandes estrelas do cinema e realizamos uma verdadeira viagem no tempo. Somos transportados para a Hollywood da década de 30, de artistas como Greta Garbo, Spencer Tracy, Robert Taylor, Ginger Rogers.

O filme conta a história de Bobby, um jovem que sai de Nova York, para trabalhar em Los Angeles. Ele conta com o auxílio de um tio, famoso dentro do universo cinematográfico. Tio Phill tem vários contatos, recebe ligações de Ginger Rogers, mas oferece um emprego simples para o seu sobrinho e o torna entregador de mensagens. Nesse emprego, Bobby conhece Vonnie, a secretária pessoal do seu tio, que fica responsável por apresentar a cidade. Ela é uma jovem bonita, inteligente e divertida e assim como Bobby, acredita que o meio de Hollywood é cruel e entediante. Bobby fica interessado em Vonnie e começa a se envolver com a garota, formando assim, um triângulo amoroso, afinal, Vonnie tem um namorado misterioso.

Me diverti muito com aqueles elementos que já estamos acostumados a encontrar nos filmes de Woody Allen. Um judeu nova-iorquino que é apaixonado por Nova York, uma família de judeus louca e agitada, aquele humor perspicaz, típico do diretor, sem falar que, temos uma trilha sonora maravilhosa, regada por muito jazz. O filme me mostrou que Woody Allen ainda consegue fazer filmes de qualidade, reunindo todos esses elementos já conhecidos pelos expectadores, sem se tornar repetitivo. Me proporcionou algo novo, me prendendo do início ao fim e, no final, como sempre, eu quis mais.

“Café Society” reúne o glamour de Hollywood, gângsteres, romance, jazz e muito humor. Portanto, recomendo.

Trailer do filme:

Gostou do post? Temos outras postagens na Coluna Mofinhos!

Envie seu e-mail para a colunista: afia@literalmenteuai.com.br

 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário