Que tiro foi esse?! 

A Thaís, do canal Pronome Interrogativo lançou a tag “Que Tiro foi Esse?”, e claro que eu, apaixonado por carnaval, não ia deixar passar batido uma chance de fazer uma BookTag inspirada no que provavelmente será o hit do Carnaval 2018, né? Então abaixa que é tiro.

“Que tiro foi esse?”: um livro que te deixou no chão, morto, estatelado;

O Menino do Pijama Listrado é um livro (e filme) que de tão simples te emociona e quando você chega no fim, você provavelmente estará desidratado. Ver o ponto de vista de uma criança é sempre uma experiência muito curiosa, e são justamente essas as histórias que mais me tocam. Nesta, a gente acompanha dois garotos na Alemanha, um mora em um campo de concentração e o outro, mora no lado oposto da cerca, o lado que envia ordens aos campos. É uma leitura rápida, tão rápida quanto o tiro que você vai levar.

“Samba na cara da inimiga”: um livro que foi o melhor de todos de algum gênero;

Harry Potter e a Ordem da Fênix é o melhor livro do gênero Harry Potter. “Ah, mas Harry Potter não é gênero”, desculpa mas você tá errado. Pensa um pouquinho no que cê tá falando que cê vai perceber sozinho que tá falando besteira. E esse é o melhor livro por motivos: Minerva samba muito na cara da inimiga, no caso Umbridge.

“Desfila com as amigas”: uma série, trilogia ou duologia que é incrível do início ao fim;

O Ciclo da Herança, de Eragon, foi a leitura de fantasia que eu mais gostei dentre todas as que li. Tem dragão, tem elfo, tem cavaleiros de dragões, tem anão, tem tudo o que uma fantasia precisa ter, sem parecer cópia de Tolkien. E foi a primeira vez que um personagem sem nenhum poder especial foi o meu personagem favorito, saudades Roran Martelo Forte.

“Quer causar, a gente causa”: um livro que você amou ou odiou e a maioria das pessoas teve uma opinião diferente da sua;

“O Senhor dos Anéis” é uma saga que não me segurou no cinema nem nas páginas, talvez eu tenha acompanhado a jornada de Frodo e companhia cedo demais e ainda não estivesse preparado, mas jovem lendo fantasia não é uma combinação difícil de acertar. Sempre me envolvo em discussões quando revelo que não gostei.

“Quem olha nosso bonde, pira”: um livro que você pira só de olhar a capa;
“Blade Runner” (Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?). A Aleph tem feito um trabalho muito maravilhoso com suas capas ultimamente, tanto que desta vez eu nem pensei na Darkside, que tem capas lindas também. E se você gosta de capas, da uma conferida na seção “comprei pela capa” aqui no LiteralMente, Uai.

Confira nossas outras listas aqui.

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário