Banco de imagens

Birra de criança: você também arrepia só de ouvir essa expressão?

Se tem uma situação que enlouquece os pais é a tal da Birra de criança!

Quem nunca passou por uma pirraça intensa do seu filho em público que atire a primeira pedra. 

Se você também se sente perdida em momentos assim, não se sinta sozinha! Eu e milhares de outras mães estamos com você.

Eu sempre busco ler muito sobre cada fase que a Maria está passando, mas quando o assunto é pirraça, a impressão é de que nada resolve. 

Percebo que, a cada pirraça, eu aprendo uma maneira diferente de acalmar a situação sem ceder e perder o respeito. Mas não adianta achar que encontrei a fórmula, porque cada momento é único. E o que funcionou ontem já não resolve hoje, e assim vamos seguindo nessa difícil fase.

Os especialistas no assunto indicam que sejamos firmes e acolhedoras. Há quem mande dar uns tapas, outros um bom castigo, deixar a criança chorar até cansar, tentar distraí-la, dar colo, explicar o que ela está sentindo, entre tantas outras ações.

Todas as dicas são úteis em algum momento, mas nenhuma é uma fórmula infalível que usamos e conseguimos por fim a birra. É importante ter pulso firme para ensinar a criança quem está no controle, mas não é fácil!

Se a criança faz uma Birra em casa em um momento que não vão sair, é fácil deixar ela chorando até cansar e depois conversar. Mas se a birra é no meio de uma festa ou no momento em que vão sair para um compromisso importante, como faz? Vai perder o compromisso? Vai deixar a criança gritando na cabeça de todo mundo?

Colocar de castigo também é uma maneira de ensinar, mas e quando a criança permanece aos gritos no castigo em meio a outras pessoas?

Há quem diga que a criança é pirracenta porque os pais não sabem educar, mas só quem tem uma por perto sabe que essa não é a verdade! 

A minha Maria vai completar 4 aninhos e a cada dia demonstra uma personalidade mais forte, o que acarreta também em vários episódios de pirraça. Tem dias que parece que vou enlouquecer, mas sei que vai passar. E como ela mesma fala para mim: “respira que você acalma, mamãe”. 

Cada criança é única e tem sua própria personalidade. Por isso, se você é mãe de uma pense que é só se manter firme, educando da maneira que acredita ser certo e um dia essa fase vai passar.

Agora, se você é expectador e presenciar cenas de birra não compare e não julgue! Em momentos assim demonstre empatia, se coloque no lugar do outro e não seja mais um olhar ameaçador para os pais.

Veja mais historietas de mães!

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário