A primeira coisa que você tem que saber que “Amor Amargo” é um livro sobre relacionamento abusivo, narrado em primeira pessoa pela vítima e tem momentos bem fortes de humilhação e agressão. Então vá ler esperando uma leitura sofrida, doída e triste, muito triste 🙁

Nos primeiros capítulos do livro vamos conhecendo as personagens Alex, Bethany e Zach, que são melhores amigos desde criança e têm planos de viajarem para o Colorado quando as aulas acabarem. Para Zach e Bethany a viagem é apenas uma forma de se divertir e curtir a companhia dos amigos, já para Alex a ida ao Colorado é muito importante, porque ela acredita que vai entender o mistério sobre a morte da sua mãe. Nessa parte da história o livro é leve e divertido, daqueles que dá vontade de ser amigo do trio e participar desta Road Trip. 

A vida de Alex está indo muito bem, quando Cole aparece, o príncipe encantado que ela sempre sonhou. Agora ela se sente completa, com os amigos e um garoto que a ama. Mas é aí que tudo começa a desandar e a garota se vê dividida entre o namorado e os amigos. Cole tem ciúmes de Zach, afasta Alex de Bethany, vigia a vida da Alex e tem várias alterações de humor. Os acessos de raiva de Cole só vão piorando e aos poucos a vida da Alex vira um inferno. Como a história é narrada pelo ponto de vista dela, nós vamos entendendo o que se passa na cabeça da vítima, a confusão de sentimentos, o medo, a dúvida e o amor. Isso mesmo, ela não deixa de amar Cole, mesmo ele a maltratando e isso faz com que ela não entenda o porquê dele fazer isso com ela, não conseguindo se libertar desse relacionamento doentio. E para defender Cole, ela acaba se afastando dos amigos que já perceberam que ele não é o príncipe encantado.

Com o desenrolar do livro, você começa a temer pela vida da Alex, mas ao mesmo tempo não entende como ela pode justificar as ações do Cole, mas também entende que ela tem traumas que a fizeram se prender tanto a esse relacionamento. Achei isso um ponto muito forte da história de Jennifer Brown, a protagonista sente falta de afeto e carinho, por isso se agarrou ao primeiro que demonstrou maior interesse por ela. Um livro dolorido, daqueles que você sofre e fica remoendo tudo aquilo depois que terminou a leitura. Daqueles que deveria ser leitura obrigatória para todo mundo, não importa a idade, porque as pessoas precisam saber como reagir quando estiverem em um relacionamento abusivo ou quando conhecerem alguém que viva nesta situação. Pra mim, “Amor Amargo” chega a ser até melhor que “A Lista Negra”, outro livro da Jennifer Brown.

No Resenhando temos resenhas de todos os gêneros literários. 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário