After: Uma das adaptações mais esperadas do ano decepciona fãs e amantes do cinema

Anna Todd é uma autora norte-americana de 30 anos que já estreou no mundo da literatura quebrando recordes com After, seu primeiro romance. Apaixonada por boy bands, a escritora criou em 2013 uma série erótica baseada numa fanfic do cantor britânico Harry Styles, do One Direction, e publicou no Wattpad, um site de compartilhamento de histórias. A obra conquistou mais de 1,6 bilhão de leituras online, se tornando o livro mais lido de toda a plataforma.

After se transformou num fenômeno e atraiu milhões de fãs do gênero New Adult. Em 2014, o título chegou às prateleiras em formato físico, publicado pela Gallery Books. No Brasil, a obra foi lançada em 2015 pela editora Paralela, um dos selos da gigante Companhia das Letras.

A série, que contém seis volumes, já vendeu mais de 11 milhões de exemplares por todo o mundo e já foi traduzida para mais de 30 idiomas.

O Livro:

After conta a história de Tessa Young e Hardin Scott, dois jovens completamente diferentes que começam a se relacionar, mesmo com todas as evidências de que tudo pode dar errado. Eles se detestam no início, porém, a atração que um sente pelo outro fala mais alto e é inevitável manter distância.

Tessa Young acaba de entrar para a faculdade. Ela passou a adolescência inteira se preparando para esse momento. É uma aluna dedicada e sempre fez de tudo para agradar sua mãe. E o principal desafio que ela esperava encontrar era fazer com que o relacionamento à distância com Noah, o namorado do colégio, desse certo, além de encontrar novos amigos.

“Passei os últimos anos da minha vida aguardando ansiosamente por esse momento. Usava meus fins de semana para estudar e me preparar enquanto meus colegas passeavam, bebiam e faziam tudo o que os adolescentes fazem para arrumar confusão. Mas eu não. Eu era a menina que passava as noites estudando…” (pág. 9)

Tessa é extremamente organizada, adora livros clássicos, como “Morro dos Ventos Uivantes”, pretende se formar em inglês e trabalhar em uma editora. Com a vida toda planejada aos 18 anos, a jovem é diferente das outras garotas de sua idade. Obedece rigorosamente sua mãe, inclusive na escolha de suas roupas, que são sempre recatadas.

A confusão começa quando Tessa conhece sua colega de quarto Steph, que não poderia ser mais diferente em todos os aspectos. Cheia de personalidade, “cabelos vermelhos, toneladas de delineador nos olhos e os braços cobertos por tatuagens coloridas.” (pág. 13)

Tirando o choque inicial do visual, Tessa gosta de imediato de Steph, que é muito simpática e receptiva, e as duas acabam virando amigas. É através dela que Theresa conhece Hardin Scott, um garoto com piercings na sobrancelha e na boca, com o corpo coberto por tatuagens e definitivamente nada simpático, mas com uma beleza que atrai os olhos da jovem no mesmo instante.  

Por serem extremamente diferentes, os dois se detestam no início, mas, de acordo que vão surgindo oportunidades de conversarem, as coisas vão mudando aos poucos. Tessa se sente muito atraída por Hardin e isso a assusta. Um dos grandes problemas, além dela já ter um namorado, é que o moço é um tremendo babaca.

Tessa é inexperiente e não conhece quase nada, além da sua rotina. Ter encontrado uma colega de quarto tão diferente dela é ótimo por um lado, pois permite que ela saia de sua zona de conforto e conheça outras pessoas, além do seu pequeno círculo, que incluem sua mãe e Noah. Mas ao mesmo tempo, é ruim porque ela tenta encarar alguns desafios simplesmente porque está preocupada com o que os amigos de Steph vão pensar, principalmente Hardin. E isso quase nunca acaba bem.

Nessa nova vida, Tessa acaba se descobrindo cheia de personalidade e inteligência, bom, pelo menos para assuntos que não envolvam o coração. Inclusive, é ela quem rouba o primeiro beijo de Hardin, e nele descobre o quanto o contato com ele a afeta, de forma como nunca se sentiu antes.

“Não tenho ideia do que estou fazendo, mas não consigo parar. Quando meus lábios tocam os de Hardin, sinto que ele respira fundo de susto. Sua boca tem exatamente o gosto que eu imaginava. Dá para notar um resquício do sabor de menta em sua língua quando ele abre a boca e me beija de volta. E pra valer. Sinto sua língua morna percorrer a minha e o metal frio do piercing no canto da minha boca. Meu corpo todo parece estar em chamas; nunca me senti dessa maneira antes”. (pág. 65)

Relacionamento abusivo

Anna Todd trouxe mais que um romance erótico entre jovens para o cenário literário. A obra trouxe à tona discussões sobre relacionamentos abusivos.

Hardin Scott é um jovem problemático. Tem problemas com álcool e briga com quase todo mundo. Faz questão de anunciar que sempre está com uma menina diferente, que não namora e trata suas conquistas amorosas sempre muito mal. E ele é assim com Tessa. Até mesmo para se aproximar dela, não consegue deixar de lado seu comportamento agressivo.

“Ele dá um passo à frente e me agarra pelos pulsos, prensando-me contra a parede. Seu rosto está a centímetro do meu, e de repente percebo que estou ofegante. Sinto vontade de gritar para ele sair de perto de mim e recolher minhas coisas de volta. Sinto vontade de dar um tapa na cara dele e mandá-lo sair do meu quarto. Mas não consigo. Estou paralisada junto à parede, hipnotizada pela visão de seus olhos verdes me encarando […] Os segundos parecem horas, e ele enfim tira uma das mãos de cima de mim, mas a outra é grande e forte o suficiente para segurar meus dois punhos. Por um segundo chego a pensar que ele vai me bater, porém sua mão desliza pelo meu queixo e ajeita uma mecha de cabelos atrás da minha orelha. Sou capaz de jurar que ouço sua pulsação quando ele leva sua boca até a minha… e o fogo se acende sob minha pele.” (pág. 80)

O relacionamento dos dois é marcado por brigas excessivas, ciúmes possessivo e grosserias da parte de Hardin. Tessa está completamente apaixonada e Hardin também tem esse mesmo sentimento por ela. Mas ele não consegue evitar ser quem é e acaba fazendo mal para a jovem. Não há nenhuma agressão física, mas o controle psicológico é perceptível.

Tessa só quer ficar perto de Hardin, e quando recebe isso fica completamente feliz, a ponto de não conseguir enxergar a forma como aquilo a afeta.

Os detalhes do desenrolar da narrativa são muito bem escritos, e a autora acaba nos fazendo, de uma certa forma, criar uma simpatia pelo Hardin, e torcendo para que ele pare de ser tão mal caráter.

Mas saindo da literatura, te convido a se colocar no lugar de Tessa e perceber que na vida real, manter um relacionamento em que a outra pessoa te trate tão mal, não é algo que possa trazer felicidade.

Quando estamos em um relacionamento abusivo, seja um namoro, um casamento, ou qualquer tipo de relacionamento: sem rótulos, muitas vezes pode ser difícil ter uma visão completa da relação. 

O primeiro volume da série After traz o início do relacionamento de Tessa e Hardin. A obra contém 524 páginas que você lê sem sentir o tempo passando. É uma confusão de idas e vindas que me lembrou o drama mexicano “Rebelde”, com uma pegada bem grande de “10 Coisa Que eu Odeio Em Você”. A trama termina no meio da confusão, o que te faz querer correr para o segundo volume, caso queira continuar acompanhando o desenrolar na história desse casal.

Nos cinemas

A adaptação de After era um dos filmes mais aguardados de 2019, especialmente pelo público jovem. Desde que a produção foi anunciada, os fãs foram à loucura tentando imaginar como seria ver o casal Tessa e Hardin nas telas do cinema.

Os atores escolhidos para protagonizarem o longa foram Josephine Langford, que, mesmo não tão conhecida pelo público, já traz o nome da família, pois ela é irmã de Katherine Langford (13 Reasons Why), e Hero Fiennes Tiffin, que talvez nem todo mundo se lembre, deu vida a um dos maiores vilões da saga Harry Potter, Tom Riddle com 11 anos, que mais tarde ficou conhecido como Lord Voldemort.

Confira o trailer:

A obra de Anna Todd traz um relacionamento cheio de temperamentos explosivos, cenas quentes entre o jovem casal e detalhes que fazem toda a diferença na construção da convivência entre Hardin e Tessa. Ora eles estão em paz, e o bad boy decide tratar a moça bem, ora ele resolve desprezá-la. E ficam nessa montanha russa o tempo todo, mas é um drama que acaba prendendo a atenção do leitor.

Copyright-2019 Constantin Film Verleih GmbH / Divulgação

A adaptação focou apenas nas cenas mais importantes, porém, sem construir os detalhes que fazem com que os dois cheguem nesses momentos. E isso tirou toda a intensidade da história, decepciona quem conhece a obra literária, e deixando quem foi apenas pela opção do filme a ver navios, sem saber o que estava acontecendo.

A trama também deixou de fora vários personagens interessantes na narrativa do livro, como o Zad, amigo da Steph e Hardin, que gosta da Tessa e tenta se aproximar da jovem. Além de trocar alguns papéis, como Tristan ser uma garota, namorada de Steph.

A polêmica envolta da série After, que era sobre relacionamentos abusivos, foi outro detalhe que a produção resolveu deixar de fora. E, diga-se de passagem, era o principal fato que deveria ter sido abordado. Infelizmente, os envolvidos na criação do filme perderam uma ótima oportunidade de trazer essa discussão para o público teen, sobre a forma como relacionamentos abusivos podem parecer normais.

E já deixo o aviso de que o Hardin que você irá conhecer no cinema é um jovem completamente diferente do personagem criado por Todd. Não há polêmicas, não há bebedeiras, nem agressividade, e até o visual é diferente. Há apenas um ator muito bonito, com algumas expressões de cara fechada, que se apaixona sem resistência por Tessa.

 

Copyright-2019 Constantin Film Verleih GmbH / Divulgação

A única surpresa no longa dirigido por Jenny Gage é que traz alguns momentos do segundo livro da série: After – Depois da Verdade.

O filme já está em cartaz em todos os cinemas do Brasil, mas se quiser conhecer a fundo sobre o famoso casal #Hessa,  que conquistou a internet mundo afora, recomendo que fique com o livro, caso contrário, vai apenas presenciar mais uma adaptação malsucedida.

Livros ou suas adaptações? É sempre polêmico, né? Veja outros comparativos aqui

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário