Adaptação do livro Violetas na Janela  desembarca em BH para nova temporada

Assim como o livro a adaptação de Violetas na Janela é um sucesso absoluto de público há mais de 20 anos.

Violetas na janela é um dos best-sellers da literatura espírita nacional, escrito por Vera Lúcia Marinzeck De Carvalho e ditado pelo espírito de Patrícia, que faleceu aos 19 anos, vítima de um aneurisma cerebral.

Para os não espíritas, essa morte é sinônimo de tragédia: “Uma moça tão jovem ter um fim assim”, penso eu. Mas para os espíritas seu tempo naquele corpo físico se esgotou. Era de fato, a hora de voltar pra casa.

“_ O não entendimento da continuação da vida leva muitas pessoas a terem pena de quem desencarna. A desencarnação para os bons é paz e alegria. Para os maus e ociosos é o começo de sua colheita”. (pág.205)

Por meio da sua tia, Patrícia conta como se deu o processo de desencarnação. Desde a hora em que acordou no hospital da Colônia (semelhante a uma cidade, onde os desencarnados vivem – como o famoso “Nosso Lar”), os primeiros ensinamentos, o desprendimento na vida da terra, e o futuro. Sim! Patrícia conta com uma riqueza absurda tudo o encontrou após a sua morte.

“_ Nem todos sofrem por não ter conhecimentos espíritas ou do plano espiritual. Quem é bom, é atraído para bons lugares. Conhecimentos só facilitam a adaptação. Mas a falta deles, da crença da verdadeira continuação da vida após a morta do corpo, acarreta muita perturbação e até sofrimento ao desencarnado, e até mesmo para os encarnados que perderam o ente querido.” (pág.132)

Independentemente de religião, o que fica é a mensagem de fazer o bem, levar amor, ajudar. Ser uma presença positiva na vida dos outros e será recompensado por isso.

O livro é bem esclarecedor e literalmente voltado para o público que segue a religião espírita. Mas nada impede que tenhamos conhecimento e aprofundamos com as continuações e outras obras relacionadas.

O romance já vendeu mais de 2 milhões de exemplares e está na 47º edição com a publicação de 2013, da editora Petit. A primeira publicação da história foi em 2004 e de lá pra cá é um sucesso absoluto.

Referência da literatura espírita nacional, indicada e lida, não apenas entre os espíritas, mas todos que se interessam pela literatura como um todo. Sem preconceitos.

Leia a resenha completa do livro aqui

Baseado no romance homônimo, a montagem da peça Violetas da Janela, é sucesso absoluto de público e crítica há mais de 20 anos.

Estrelada e dirigida pela consagrada atriz Ana Rosa, a peça desembarca em BH nos dias 05 e 06 de abril, no Cine Theatro Brasil Vallourec.

Na peça, Ana Rosa faz a avó de Patrícia, personagem importante da trama, que acolhe a neta no plano espiritual, na colônia São Sebastião. Ana Rosa, inclusive decidiu montar a peça após a morte de sua filha em um atropelamento no Rio de Janeiro. A leitura do livro ajudou a atriz no luto.      

A montagem de Violetas da Janela segue com fidelidade a trama literária e acompanha a vida após a morte a partir do desencarne de Patrícia.

A trilha sonora é ao vivo e foi composta especialmente por Claudio Suisso. São vinte atores que se revezam em cenas leves de reflexão e também divertidas.

Datas: 05 e 06 de abril

Horário: 21h

Ingressos a partir de R$ 70,00

Local: Cine Theatro Brasil Vallourec

Informações e compra de ingressos clique aqui

Vem ler outras notícias do universo literário. Clique aqui!

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário