Olá, meu nome e Thais Siqueira, carioca da gema, venho contar um pouco do que vi e vivi na edição da Bienal do Livro do Rio de Janeiro deste ano. Tive a oportunidade de ir nos dias 02, 07 e 10/09.

No dia 02, cheguei bem cedinho pois era dia de autógrafo da autora da série “Para todos os garotos que já amei”, Jenny Han. Estava muito cheio e a ansiedade era enorme. Precisamente às 10h os portões foram abertos e todo mundo saiu correndo pelos corredores até a central de senhas, localizada na área externa da feira. Retirada então a esperada senha, fui ver o local onde seria realizada a sessão de autógrafos no “Palco Maracanã”. Chegando lá, não tinha ninguém na fila. Eu, minha amiga Amanda e sua mãe Solange ficamos no local até a hora da sessão. Como eu era a primeira, entrei e a Jenny sorriu. Muito simpática e receptiva, me agradeceu com um “obrigado” cheio de sotaque. Foi muito bom ter esse contato com ela.

 

Thais Siqueira e a escritora Jenny Han

 

Essa é a Amanda! A amiga legal que pegou o autógrafo da Paula Hawkins

Terminado o autógrafo, andei um pouco na feira, comprei alguns livros e segui correndo para casa para curtir a festa de 60 anos da minha mãe. Não fiquei triste de ir embora tão cedo, pois sabia que tinha mais dois dias pra aproveitar. Como tive que sair correndo, a minha amiga Amanda, pegou o autógrafo da Paula Hawkins, autora do livro-filme “A Garota do Trem”, lançando seu mais novo trabalho “Em águas sombrias”.

No dia 07 (quinta-feira) foi a vez de conhecer a autora da série “Se eu ficar”, Gayle Forman. Mais uma vez na companhia de minha amiga Amanda, andamos para aproveitar um pouco o evento e fazer umas comprinhas. Pontualmente às 18h30 ela chegou com um sorriso de orelha a orelha, muito atenciosa, queria conversar com todo mundo. Chegada a minha vez, como meu nome é Thais e o “s” do carioca é puxado, ela me perguntou de onde eu era, do Rio de Janeiro ou São Paulo, eu disse que do Rio e ela gostou.

 

Thais Siqueira e a escritora Gayle Forman

O dia 10 (domingo) foi último dia do evento. Sabe aquele domingo de sol, todo mundo indo para praia (pelo menos no Rio), o transporte lotado, num final de feriado prolongado? Então, eu escolhi ir para a Bienal do Livro. Melhor coisa que eu fiz, estava tranquilo, consegui andar, aproveitar sem ser atropelada pela multidão. O último dia de Bienal é o dia em que se aproveita as promoções de livros, pois os expositores já estão indo embora e precisam vender. Eu amo aqueles estandes que vendem livros a R$5 ou R$10,00. O Centro de Convenções Rio Centro, onde foi realizada a Bienal, possui 3 pavilhões com estandes que vão desde as editoras mais famosas, como Saraiva, Intrínseca, HarperCollins até editoras menores e independentes.

Concluo com um saldo positivo de 28 livros e 1 box. Ah, esqueci de contar, sou a pessoa mais viciada e colecionadora assumida de marca páginas. Portanto adiciono mais 250 na minha coleção e mais as pessoas que sempre conhecemos nas filas, estandes e transporte.

Que venha logo 2019!

A mineira Bruna Marinho contou como foi a sua primeira vez em uma Bienal do Livro. Vem ver 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe seu comentário