Tem coisa melhor do que colo de mãe?

Colo de mãe é algo mágico, um lugar onde nos sentimos protegidos do mundo,  independentemente da idade. Tenho uma mãe super presente na minha vida e por isso sempre soube a importância de um “colo de mãe“.

Desde que a Maria nasceu nunca neguei colo, se eu pudesse passava os dias com ela agarradinha em mim, mas as crianças vão crescendo e param de querer colo o tempo todo.

Minha experiência sobre o aconchego de um colo de mãe:

Essa semana passei por um momento simples e banal na rotina de muitas mães, mas que me fez enxergar como o meu colo é importante para alguém. E foi uma experiência tão gostosa que vale ser compartilhada.

A Maria estava em meio a mais uma de suas birras (de um tempo para cá, as birras se tornaram constantes. rsrsr). Ela estava com fome, e isso agrava toda a situação, porque quando fica com fome procura motivo para chorar.

Fiz uma sopinha para ela jantar, enquanto isso ela estava brincando em cima da cama com o papai. Quando avisei que estava pronta, ela disse que ia comer na cama. Nesse momento eu disse que não podia e que ela deveria ir para mesa. Aí pronto, iniciou a birra!

Ela como é muito geniosa disse que não ia e eu fui insistindo que ela deveria ir jantar. Nesse momento ela se levantou, foi até a mesa, pegou o prato, e saiu correndo para o quarto, mesmo eu dizendo que não.  

Fui atrás e peguei o prato, mas ela já tinha derramado sopa por todo o quarto que eu tinha acabado de limpar. Ela começou a chorar, e foi chorando como se tivesse apanhado muito. A vizinhança inteira deve ter ouvido. rsrsrs

O pai dela tentava acalmá-la de todas as formas, mas não teve sucesso. Eu fui até o quarto e disse pra ela que o “papa” estava na cozinha e que quando ela parasse de chorar podia ir até mim que eu cuidaria dela.

Ela me olhava e gritava ainda mais, me mandou sair e parecia estar louca de tanto que gritava. Nesse momento deixamos ela quieta para ver até onde ia a birra.

Eu já estava com o coração na mão, porque sabia que ela estava com fome e apesar de ser necessário, não gosto de ser muito dura. Minha vontade era de colocar no colo e dar a sopa na cama, mas não podia. 

Fiquei sentada na cozinha e pensando como toda mãe boba “ela vai ficar com raiva de mim”. Nesse momento vi que o choro diminuiu ela disse “quero a mamãe “.

Ela se levantou veio até mim com a carinha toda inchada e disse “me dá colo mamãe?”. Nesse momento meu coração derreteu todo e vi como esse colo faz bem até quando o motivo do choro é a própria dona do colo. Ela se aconchegou e dormiu em questão de dois minutos.

Minha reflexão:

Senti uma sensação tão gostosa que fiquei ali refletindo como as crianças são puras e não guardam raiva nem mágoa de ninguém.

Se fosse um adulto muitas vezes o orgulho seria maior, e mesmo querendo um colo, ele se apegaria a briga. As crianças se esquecem de tudo para pedir o que realmente querem.

Ser mãe é isso, tirar aprendizado de situações banais e encher o coração de felicidade em sentir que é porto seguro de alguém.

Sentiu vontade de um abraço ou carinho? Se aconchega em um “colo de mãe” e seja feliz!

Gostou do texto? Leia também sobre a difícil fase da mordida!

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *