Desaparecidas – Chris Mooney

Desaparecidas, do escritor americano Chris Mooney, é um thriller policial frenético, indicado para os amantes de Agatha Christie, Sidney Sheldon, Harlan Coben, Victor Bonini,  entres outros.

A trama é bem construída e amarrada, cheia de reviravoltas e muito instigante. Conta a história de Darby McCormick, que ainda na adolescência sofre um grande trauma.

Darby escapa por pouco das garras do assassino, mas suas melhores amigas não tem a mesma sorte, e acabam vítimas da crueldade de um sequestrador que desafia a polícia e o FBI. Stacey é assassinada na cozinha de Darby, enquanto Melanie Cruz é torturada e sequestrada sem deixar rastros.

Única testemunha desse crime bárbaro, Darby convive com a perda e a culpa. E, mais de 20 anos depois ela ingressa como investigadora no Departamento de Polícia de Boston. Sua especialidade: desaparecimentos e assassinatos. E é justamente o desaparecimento de Carol Cranmore que leva Darby a cena de um crime brutal, que resultou na morte do namorado da jovem.

Obstinada a devolver a jovem Carol a sua mãe, e evitar a repetição do que aconteceu com as suas amigas, Darby mergulha de cabeça nessa investigação. Ela acaba descobrindo uma rede de desaparecimentos muito maior do que a própria polícia possa suspeitar e com ligações profundas com o seu passado.

Ao mesmo tempo que acompanhamos os avanços de Darby, o autor literalmente nos coloca no encalço do sequestrador. O que ele pensa, como ele age, e isso é muito assustador. Entender como funciona a mente do mal só nos faz torcer ainda mais pela mocinha.

A investigação é outro ponto de destaque no livro. Você lado a lado com Darby e sua equipe, no cerne da investigação. Não é como em outros livros do gênero que leio, onde uma evidência é enviada para a perícia e logo em seguida temos a resposta. Aqui o autor te apresenta o passo a passo mesmo, todo o caminho de uma investigação crua. Ele não poupa nada, nenhum detalhe passa despercebido. Toda a trama segue sob a benção musical do cantor Frank Sinatra, que tem três músicas citadas em cenas importantes da história.

As cenas são duras, bem escritas e com uma proximidade absurda da realidade. O desaparecimento de pessoas, sobretudo nos EUA, é algo que choca bastante, principalmente quando a vítima é encontrada anos depois, viva, resistindo e lutando bravamente aos abusos e violência do sequestrador.

Darby é um mulherão da porra, não por sua beleza, que aliás não é foco da história, sendo pouco citada na trama. Mas, pela sua persistência, inteligência, esperteza, profissionalismo e foco. A cada reviravolta é por ela que a gente torce.

E por falar em reviravoltas, em uma trama repleta de segredos, ação, violência, assassinatos, elas são inevitáveis, deixando o enredo eletrizante. A propósito, prepare-se para os últimos capítulos, é tombo atrás de tombo. Já dá até para imaginar esse livrão nos cinemas.

🎼 Trilha sonora🎼 

Frank Sinatra |Luck Be a Lady Tonight

Frank Sinatra |I Get a Kick Out of Yoi

Frank Sinatra | My Way

Duran Duran

Van Halen | Jump

No Resenhando você encontra resenhas de todos os gêneros literários.

Deixe o seu comentário

comentários

One Reply to “[Resenha] Desaparecidas – Chris Mooney”

  1. Adorei a crítica! Já li o livro e você o descreveu sem igual! Esse autor é ótimo! E vocês estão de parabéns pelo trabalho do literalmente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *