Me conta uma coisa! Você sabe quanto custa um Toddynho?

Se você pensou, mas tem uma noção …  é porque ainda não chegou aos 30, tem filho ou irmãos mais novos que tomam o achocolatado com frequência. Se você não faz a mínima ideia de quanto custa um Toddynho, deve estar com a mesma cara que eu fiz quando a moça da lanchonete me cobrou R$3,10, em um mísero, humilde e gostoso Toddynho.  Ok! Um Toddynho é um lanchinho, e não um pacote de absorvente ou uma cartela de Neosaldina. Aí você começa a comparar o preço do achocolatado com as utilidades diárias da sua vida e não vê que você já sugou todo o conteúdo da caixinha, que está indo diretamente para a próxima lixeira. “Joguei R$3,10 no lixo”.

Acontece que depois dos 30, você tem umas vontades repentinas de comer as delícias da infância. Agora você é livre para saborear uma bandeja inteira de Danoninho, de uma vez se quiser, sem o assombro da voz da sua mãe “é só um” ou “tem que durar a semana inteira”. De repente, o carrinho do supermercado segue sozinho para aquela sessão fria dos iogurtes e queijos, um céu ao seu alcance. Quando você era criança, aposto que saía chateado, questionando o motivo da sua mãe ficar regulando essas delícias, né?

Agora, sabe aquele carrinho que foi desviado para a sessão guloseimas, passou vazio, porque você tem artigos mais importantes para comprar e o tão sonhado Danoninho, ou o Chandelle e o Toddynho, vão ficar de fora das suas compras. Hoje você entende porque a sua mãe racionava e o por que do seu carrinho não está cheio dessas delícias. A vida é cheia de prazeres e prioridades, e depois dos 30 você precisa saber conciliar e dosar a medida certa dos dois na sua vida. Saudades de quando o Toddynho custava R$1,00, vinha com passatempo e eu não precisava pagar por ele.

A coluna Depois dos 30 é publicada aqui toda quinta-feira. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mulheres que já passaram dos 30, mas sim a vivência das colunistas deste site.
Envie seu e-mail para a colunista: elis@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Publicado em

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *