Palavrões e desaforos: como lidar com essa fase?

Há algumas semanas abordamos aqui na coluna a difícil fase da mordida, e hoje vamos conversar sobre mais uma etapa que é comum na vida de muitas crianças e deixam as mamães com “a cara no chão”: palavrões e desaforos. Estou vivendo essa fase e posso afirmar que é um desafio por dia.

As crianças adoram repetir tudo o que escutam, e se por um lado isso é bom, porque elas aumentam seu vocabulário a cada dia, por outro, é um pouco mais complicado, porque elas repetem as palavras sem saber o que significam. A primeira vez que ouvimos um palavrão ou um desaforo vindo de uma criança o impulso é achar graça, afinal, é impressionante como isso eles aprendem rapidinho! Mas, sabemos que não pode e então vem a hora de ter que corrigir e a difícil tarefa de fazer eles entenderem que não podem falar determinadas coisas.

Aqui em casa, essa fase teve início em um dia que a Maria estava passeando de carro e ouviu um “ Ô viado!” um cumprimento entre duas pessoas. Aí não teve jeito na mesma hora ela repetiu o gritinho “Ô viado” achando muita graça da nova expressão. Quando ouvimos ela falando na mesma hora a repreendemos, dissemos que não podia, mas o estrago já estava feito, mal sabíamos que a fase estava apenas começando. rsrsrrs

Depois desse dia ela começou a cumprimentar todo mundo assim, se alguém fala “ei Maria” ela soltava um “Ô viado”. Para piorar a situação viajamos para a casa de um tio no interior, quando chegamos lá ele veio todo empolgado cumprimentar a Maria e ela me solta mais uma vez um “ei Viado”. Eu não sabia onde enfiar a minha cara, mas pelo menos ele sabia que isso era coisa criança. Continuamos corrigindo, e seguindo a técnica de tentar agir sem passar grandes emoções para que ela perca a graça de falar, mas ainda estamos no meio do caminho e vivemos passando por diversas situações com esse “ô viado”.

Ela também já soltou um “da puta” (filho da puta), quando fica irritada chama as pessoas de “boba feia”, e ta desaforada com um tal de “não conversa comigo não”. Quando ela acorda, ou ta brincando, ou chega em algum lugar e as pessoas a chamam, mas ela não quer responder, já solta um “Fala comigo não” rsrsrsrs

Com criança é assim, cada dia um novo desafio! Tem momentos que dou um passo para trás para rir de alguma situação antes de corrigir, já que na frente deles tem que ser sério!

E assim vamos vivendo e aprendendo muito com essa difícil e deliciosa fase chamada maternidade!

Quem de vocês já passou por essa fase de palavrões e desaforos? Conta para  gente sobre como foi, ou está sendo sua experiência?

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *