Outubro Rosa: A Luta Contra o Câncer Registrada em Livros

O mês de outubro é dedicado a conscientização e prevenção do câncer de mama.  

As estatísticas acerca do câncer de mama são assustadoras. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o Brasil terá cerca de 59.700 novos casos de câncer de mama para cada ano do biênio 2018-2019.

Reconhecida como uma doença feminina, é importante lembrar que o câncer de mama também acomete os homens, em menor escala que as mulheres, representando apenas 1% do total de casos da doença, o que merece extrema atenção.

Há vários tipos de câncer de mama. A doença é causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Alguns fatores são essenciais para a prevenção da doença como obesidade e sobrepeso, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica e exposição frequentes a radiação. É importante ter atenção ao histórico familiar de câncer não apenas em mulheres, como também nos homens.

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis

Observar a mama e conhecer o seu corpo é fundamental para a detecção precoce da doença, que aumenta e muito as chances de cura. Atenção para os sinais.

  • Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito (mamilo);
  • Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido dos mamilos

A campanha Outubro Rosa 2018 tem como tema “Câncer de mama: vamos falar sobre isso?”. E é claro, que quem conviveu de perto com a doença tem muito o que falar. Como é o caso da servidora pública, Raquel Simplício, 53 anos, autora do livro “Mochila de perguntas – Informações sobre o câncer ao alcance dos pequenos e grandes”. Ilustrado Romulo Garcias, o livro foi publicado pela editora Ramalhete.

Desde 2013, Raquel desenvolve e apoia ações vinculada à campanha de prevenção e conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. 

Se é para falar sobre câncer de mama, “Mochila de perguntas” tem o objetivo assertivo que é disseminar informações corretas e incentivar a prevenção da doença, a partir das perguntas que permeiam o universo de uma criança ou até mesmo do adulto que convivem com familiares, colegas doentes ou têm curiosidades sobre o assunto.  

Confira a entrevista com a Raquel:

Como surgiu a ideia de escrever o livro? 

A ideia de escrever este livro surgiu a partir de um convite para proferir uma palestra sobre minha experiência diante do diagnóstico e tratamento do câncer de mama. O público-alvo, mais ou menos 120 crianças de uma escola pública municipal de Belo Horizonte, idade entre 9 a 12 anos. No primeiro momento tive uma surpresa e certo receio diante do desafio. Por meio de fotografias, contei a minha história. Após o relato, abri para as perguntas. O bate-papo fluiu. As perguntas foram feitas e respondidas de forma natural. Saí da escola com a intenção de escrever o livro. Responder de forma clara e sincera às perguntas sobre a doença. Com uma linguagem simples e compreensiva, traduzir informações técnicas e complexas, o que aflige os corações dos pequenos, quiçá dos adultos, que convivem com familiares e amigos que estão trilhando o caminho. Falar de saúde, hábitos saudáveis, fatores de risco, doença, prevenção, autocuidados e emoções numa linguagem fácil e sincera.

Por que escolheu as crianças como público-alvo?

Responder às indagações das crianças sobre o câncer é uma forma de desmistificar os medos e receios que envolvem o diagnóstico e o tratamento da doença. Se a prevenção é tão importante para evitar qualquer tipo de câncer, nada melhor que iniciar o desvelamento da doença a partir do interesse dos pequenos. Toda criança é muito curiosa e muitas delas querem saber sobre o câncer. Porém, nem sempre é dada a ela a chance de falar sobre o assunto, seus medos, preocupações e de fazer perguntas sobre a doença que acomete um membro da sua família ou um amigo.

Qual a importância da literatura na prevenção do câncer e outras doenças? 

Prevenção é o que está ao alcance de qualquer pessoa. Qualquer pessoa pode adotar hábitos que podem diminuir o risco de desenvolver uma doença. Praticar atividade física, ir ao médico, optar por uma alimentação saudável, lidar com os desafios da vida de forma mais leve e positiva, aumenta a chance de não desenvolver doenças. Precisamos praticar a prevenção, cuidar da saúde, não podemos cultuar a doença. Os fatores de proteção estão em nossas mãos. Como educadora e psicóloga acredito no poder de transformação, na magia da palavra.

O acesso a informação é uma forma de prevenir não apenas o câncer, como várias outras doenças e consequentemente salvar vidas. Confira 5 livros escritos por mulheres que venceram a batalha contra o câncer. 

Amanhã Hoje É Ontem | Daniela Zupo

O livro publicado em 2017 pela editora Ramalhete, traz uma coletânea de crônicas, ensaios e contos, da jornalista mineira Daniela Zupo, na sua jornada contra o câncer de mama.

Em entrevista ao Jornal Hoje em Dia, Daniela definiu o livro assim: “O livro é meu olhar sobre essa jornada, mas sobretudo meu olhar sobre a vida, porque foi uma experiência totalmente transformadora. “Não digo que se eu pudesse escolher, passaria por isso novamente, porque sei a exatamente a dureza do tratamento, o medo que o diagnóstico nos causa. Mas existe um potencial nisso. Uma vez que acontece com você, e pode acontecer com qualquer um, existe uma possibilidade de sair dessa não mais amargurado e pessimista do que você entrou, mas olhando para a vida com um olhar de gratidão e esperança”.

 

Mamãe Coragem | Cristiane Miranda 

O livro foi lançado em dezembro de 2017 pela editora ScrittoreNele, a jornalista relata as suas experiências a partir do diagnóstico de leucemia do seu filho Caio, aos 11 anos de idade.

Nas 100 páginas do livro, ela descreve os momentos de medo, de dor e de incertezas que viveu com a confirmação do diagnóstico da doença, como descobriu a doença, como foi o início do tratamento, as vitórias conquistadas até o anúncio de que a leucemia não estava mais no corpo do seu filho.

No País dos Carequinhas | Eliana Iorio Abdo 

Publicado pela editora Nippak Graphics, O livro tem o objetivo de mostrar o convívio com o diferente de forma tranquila e feliz, sem estereótipos, com igualdade e olhos que contemplam a imagem sempre bela das coisas do mundo.

Força na Peruca – Tragédias e Comédias de um Câncer | Mirela Janotti 

O livro foi publicado em 2008 pela editora Matrix. Traz histórias da autora que ao descobrir que estava com câncer, tentou ocupar o tempo, escrevendo e contado a experiência diante da doença e da possibilidade iminente da morte. Segundo informações da Livraria Folha, Mirela tirou os dois seios, passou por oito sessões de quimioterapia e 25 sessões de radioterapia. Durante esse período, tentou levar uma vida normal, nunca se sentindo como doente. Arranjou emprego, amigos, namorados e ainda conseguiu dar umas boas risadas, que ela faz questão de dividir no livro.

Você me viu por aí? | Cristiana A. Castrucci 

Neste livro, Cristiana conta como enfrentou o tratamento do câncer de mama, relacionamento com a família e o que mudou durante e após o tratamento. O livro traz a colaboração de dez companheiras de jornada que colaboram com depoimentos emocionantes. O livro foi publicado pela editora Prata.

O site Oncoguia traz uma lista com dicas de livros e filmes que abordam a doença, tratamento, depoimento e histórias de pessoas que tiveram ou ainda tem câncer.

Leia mais:

Escritoras mineiras que você precisa conhecer

BH tem projeto de remissão de pena 

 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *