Novelas mexicanas infantis

Falamos em Deus me livre, mas quem me dera! sobre as produções da terra do Chapolin.

Na coluna anterior abordamos grandes clássicos da teledramaturgia mexicana. As produções que conquistaram o mundo, principalmente por ter um texto de fácil entendimento, com uma marcação clara de quem é bom e de quem é ruim.

Mas, não são só as tramas adultas que conquistaram o mundo. A Televisa também produz para crianças e adolescentes. Talvez seja esse o segredo do sucesso das novelas do México. A emissora cativa o público desde pequeno e cria o hábito de acompanhar as suas produções.

Vamos relembrar grandes produções da Televisa destinada aos pequenos, mas que emocionaram muitos adultos pelo mundo e principalmente os brasileiros.

🎬 Chispita

Resultado de imagem para chispita logo

A novela foi produzida e exibida entre 1982 e 1983 no México. É uma adaptação da trama argentina Andrea Celeste e conta a história da pequena Isabel. Seus pais sofrem um acidente de carro, onde o pai morre, a mãe perde a memória e sua filha é levada para um orfanato. Aos 10 anos, Isabel é adotada por um bom homem, que já tem dois filhos: João Carlos e Lili.

Claro, que a vida de Isabel não será fácil, pois Lili não aceita a presença da menina na casa. É quase uma história da Cinderela. A trama foi exibida no Brasil em cinco ocasiões: quatro pelo SBT em: 1984, 1985, 1992 e 1996. Em 1997, foi exibida pela CNT.

Sucesso no Brasil, a produção tinha uma abertura que plagiava a novela da Globo, Pai Herói, de 1979, onde uma montagem de um quebra cabeças terminava com uma criança em um boque sem a presença do pai. No caso da novela da Globo e no caso de Chispita, sem a presença da mãe. A novela ainda ganhou em 1997 um remake, Luz Clarita, que também foi exibida no Brasil pelo SBT.

🎬 Meus quinze anos 

Resultado de imagem para novela quinze anos

A telenovela foi exibida no México entre 1987 e 1988. No Brasil foi exibida pelo SBT em 1991 e pela CNT Gazeta em 1997. A trama tinha em seu elenco Adela Noriega e Thalia. Marcou época no México, por ser a primeira produção a tratar de temas até então tabus: gravidez na adolescência, drogas e disputas de gangues.

A novela ganhou dois remakes: em 2000, chamado de Primeiro Amor a Mil Por Hora, exibida em 2003 pelo SBT e Miss  XV, exibida na TV paga pela Nickelodeon em 2012.

Quinceañera, como a novela é conhecida no México, foi eleita a segunda melhor novela já produzida, de acordo com a revista People em Espanhol. A novela perdeu apenas para O Clone, de acordo com votação dos leitores da revista.

 

 

🎬Vovô e eu

Resultado de imagem para VOVO E EU

Produzida em 1992, mesmo ano em que foi exibida no Brasil pelo SBT, marcou a estreia do ator Gael Garcia Bernal (Daniel) e ainda tinha no elenco Ludwika Paleta (Alexandra), a eterna Maria Joaquina.

Daniel e Alexandra vivem em mundos completamente diferentes. Ele muito pobre e ela muito rica. Daniel é órfão e acaba conhecendo o amargurado Joaquim, um velho músico que nem imagina que o garoto é na verdade seu neto.

A novela foi o segundo maior sucesso infantil exibido no Brasil, marcando 11 pontos no Ibope. Em 2003, a trama ganhou um remake, chamado de Poucas, Poucas Pulgas, também exibida pelo SBT no mesmo ano.

 

🎬 O diário de Daniela

Resultado de imagem para O DIÁRIO DE DANIELA

“No Diário de Daniela são escritas tantas coisas…”

É bem assim o trecho da música da novela e é bem isso a história da trama. Daniela é uma menina de 10 anos que escreve em seu diário os seus sonhos, medos e aventuras. Além dos amigos convencionais, Daniela também conversa com um garoto fantasma que a ajuda a enfrentar momentos difíceis.

A novela é uma produção de 1998 e foi exibida no Brasil pelo SBT nas férias de Chiquititas, tendo até mais audiência que a trama co-produzida pela emissora.

 

🎬 Carrossel

Resultado de imagem para CARROSSEL LOGO

Essa nem é preciso contar a história e enredo já que todo mundo conhece. Aliás, a novela está sendo reexibida pelo SBT, desde a última segunda, às 18h15. Parece que a emissora apertou o play das fitas da novela e não largou mais…

Produzida inicialmente pela Televisa, entre 1989 e 1990, a telenovela é baseada na argentina Jacinta Pichimahuida, la Maestra que no se Olvida, (Jacinta, a professora que não se esquece) de 1966. A trama original foi exibida pelo SBT em 1991, alcançando altos índices de audiência. O sucesso no Brasil foi tanto que Gabriela Rivero, protagonista da história, veio ao Brasil e foi recebida pelo então Presidente da República, Fernando Collor.

Com o estrondoso sucesso,  a Televisa produziu em 1992, Carrossel das Américas. A novela foi exibida no Brasil em 1996, no horário do almoço, mas o sucesso não foi o mesmo. Uma nova versão foi produzida em 2002 e chamada de Viva as Crianças! – Carrossel 2, exibida no Brasil pela emissora de Silvio Santos  em 2003.

A trama tinha uma história inicial igual a versão de 89, mas com uma pegada mais fantasiosa e acabou não rendendo o mesmo sucesso. Além das versões da novela, houve também a produção de uma série em 1983, Senhorita Mestra, e dois filmes, em 1974 e outro em 1977, todas produções argentinas.

Se não bastassem as novelas, filmes e seriados, em 2012, o SBT decidiu mudar o rumo do seu núcleo de dramaturgia, que na época apresentava a novela adulta Corações Feridos (remake de A Mentira) e apostou no filão da professora Helena. Carrossel ganhou uma versão tupiniquim e bateu impressionantes 13 pontos na estreia, o índice do horário era 5.

O triunfo foi tão grande que a novela foi exibida em mais de 90 países. Sucesso nas redes sociais, chegando a ficar nos trends dos assuntos mais comentados no mundo. Além da novela, a versão brasileira rendeu um desenho animado com o mesmo nome, o seriado Patrulha Salvadora, dois filmes e uma turnê com as músicas da novela em formato de show estrelado pelos atores. Um fenômeno!

Veja a abertura de Carrossel das Américas. A versão foi produzida em comemoração aos 500 anos do descobrimento da América e foi transmitida para toda a América Latina por satélite.

 

Essas são as principais novelas infantis que vieram do México, mas existem tantas outras… Em breve, na terceira parte do tema, vamos falar de mais novelas. Até Lá!

 

A coluna  Território Livre é publicada aqui toda quarta-feira. Converse com o colunista.  

Envie um e-mail para deni@literalmenteuai.com.br

Você pode também entrar em contato pelo twitter: @denicarlo

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *