Literalmente os nossos casais literários preferidos

Especial Dia dos Namorados: Os @ preferidos da nossa equipe estão aqui!

Ahh, o amor está no ar!! O Dia dos Namorados está chegando e, claro que não íamos deixar essa data passar batido, não é mesmo? Pensando nisso, nossos colunistas e redatores elegeram seus casais literários favoritos. Seja por serem muitos fofos, brigões, ou somente por serem muito fodas mesmo. Agora segura essa listinha do amor pra você curtir juntinho do crush. 

Áfia Alvim (Antes dos 30 e Mofinhos):

Não se conteve e escolheu dois casais! Um clássico e um beeeemm contemporâneo. 

Capas livros: Imagem internet

Louisa e Will – Como eu era antes de você! (Jojo Moyers)

Esse casal está longe de ser um casal perfeito, de contos de fadas, mas as imperfeições e diferenças fazem com que eles se tornem um dos casais mais inesquecíveis da literatura. Lou vive sem muitas ambições, não possui qualificações profissionais e está em um relacionamento apenas por estar. Will é um jovem rico, inteligente, e antes do acidente que o deixou tetraplégico, era um profissional extremamente competente. Will é muito sarcástico e com seu humor ácido, acaba descontando toda sua raiva e amargura em Louisa. Com o tempo, os dois se aproximam e nós, torcemos cada vez mais por essa aproximação. Durante a leitura, ficamos cada vez mais apaixonados e envolvidos pelo sentimento que nasce entre os dois.

Anne Elliot e Frederick Wentworth – Persuasão (Jane Austen)

Janel Austen conseguiu criar um dos casais mais fofos e românticos de todos os tempos e não, não estou falando de Elizabeth Bennet  e Mr. Darcy. Sou apaixonada pelo casal Anne Elliot e Frederick Wentworth. Donos das melhores trocas de olhares, dos melhores diálogos e do romance mais suave, Frederick e Anne nos proporcionam um dos romances mais delícias de todos os tempos.

Denielson Gonçalves (Território Livre)

Imagem internet

Tracy Whitney e Jeff Stevens – Se Houver Amanhã  (Sidney Sheldon)

Como gato e rato, Tracy Whitney e Jeff Stevens vivem um romance na base da competição em “Se Houver Amanhã” de Sidney Sheldon. Os dois são grandes golpistas. Ele já é macaco velho no ramo e ela, uma novata. A regra é não perder para o outro. Nesse jogo, os dois se entregam ao sentimento que sentem, deixando de lado as diferenças e desconfianças.

É o tipo de casal que se juntos já causam, imagina juntos!

 

 

 

 

Elis Rouse (Redatora)

Mabel Grace e North St. John – Das estrelas (Mariana Cestari)

Imagem internet

Para uma leitora apaixonada por romances, escolher apenas um casal literário é bem triste (rs), entre tantos romances clássicos, hot, new adult, e de época que dominam minha meta de leitura. Mas um casal que ganhou o meu coração recentemente, são os personagens: Mabel Grace e North St. John, do livro “Das estrelas” da escritora brasileira, Mariana Cestari. Mabel Grace é uma garota talentosa, inteligentíssima, mas tomada por uma forte depressão, literalmente no fundo do poço. Seus amigos e parentes praticamente já entregaram os pontos e não sabem mais o que fazer para ajuda-la. North St. John é um antigo rival da Mabel, os dois disputavam todos os prêmios escolares, e a competição só acabou quando North foi embora da ilha.

Inesperadamente, North retorna a cidade para o casamento do pai, e a antiga “rivalidade”, se revela em uma admiração profunda, somada aquele amorzinho enrustido, que tanto amamos. Mais velhos, os dois experimentam o amor, e a convivência com North, muda completamente a vida de Mabel. Ele é muito carinhoso, atencioso, divertido e principalmente disposto a fazer algo que ninguém até o momento conseguiu, tirar Mabel da escuridão. Amo os dois e pra mim são dois crushs literários, um casal perfeito para simbolizar o Dia dos Namorados.  Tem resenha deste livro lindo aqui! 

 Gabriela Duarte (LiteralMente, mãe!) 

Como o coração de mãe, sempre cabe mais um… A Gabi tem dois casais literários marcantes. 

Capa livros: Imagem internet

América e Maxon – A Seleção ( Kiera Cass)

Esse é um daqueles típicos casais onde os opostos se atraem e se completam. Antes de terem um final feliz eles passam por situações de provações como qualquer casal normal, na qual eles precisam mostrar que em um relacionamento a confiança é peça fundamental, que o respeito deve existir sempre, mesmo em meio às diferenças, e que o amor é a sustentação da vida a dois, mesmo que existam obstáculos. Eles são lindos juntos, ela é a tempestade e ele a calmaria, tudo o que falta em um sobra no outro para que se completem como em um quebra-cabeça.

Kev Merripen e Win Hathaway – Sedução ao amanhecer (Lisa Kleypas )

Pensa num casal encantador? É esse! Win é uma linda, doce e meiga donzela,  enquanto  Merripen é um cigano rústico e rude. Um amor que nasceu na infância e sempre ficou oculto no coração,  mas mesmo antes de assumir o amor conjugal, eles já demostravam outras formas de amor com o cuidado e preocupação um pelo outro. O respeito e a admiração são peças chaves na relação dos dois. Eles são um casal que desperta ternura antes de se acertarem e um “fogo” quando estão juntos.  É uma história que mostrar que o amor cura tanto o corpo  quanto a alma e que deve existir atitude para chegar em um felizes para sempre!

Caroll Freitas (Redatora)

Beto e Lucia Helena –  A Hora do Amor (Álvaro Cardoso Gomes)

Capa livro: Imagem internet

O casal que mais gosto na literatura é o Beto e Lucia Helena do livro “A Hora do Amor – Álvaro Cardoso Gomes”.  Sabe aquele lance de primeiro amor, então, é mais ou menos assim a história deles. Quando li esse livro eu tinha uns 15 anos e até hoje é meu livro preferido.

O que mais gosto na trama e no casal, é que mesmo nos momentos em que eles sentiam raiva um do outro, o amor falava mais alto. Outra coisa fofa do casal é a forma bobinha que eles se conheceram: Ela a nova vizinha, ele o garoto levado que apronta todas. Ela é estudiosa, educada, de família rica e de personalidade forte.  Ele moleque criando no interior de São Paulo, com infância marcada por roubar frutas, nadar no ribeirão e o boletim escolar cheio de notas vermelhas.  E então os dois se tornam grandes amigos, Beto se torna o grande companheiro de Lucia Helena e tudo vai muito bem, até que ele descobre que ama Lucia Helena e logo em seguida prova o gosto amargo do ciúmes. Mas, entre trancos e barrancos, o amor fala mais alto. E Beto e Lucia Helena se tornam o meu casal preferido. Vivendo uma história de amor que eu sonho em viver.

 

Josiane Souza (TerrivelMente)

Capa livro:Imagem internet

Nick e Amy – Garota exemplar (Gillian Flynn)

O meu casal escolhido é super diferente. Eu escolhi os dois, não pelo amorzinho, (quem já leu já sabe), mas por toda história do livro em que eles estão envolvidos. Casados há 5 cinco anos, Amy desaparece no dia do aniversário de casamento dando início à trama. Os dois são ardilosos e inteligentes, embora Amy seja mais. E, ao longo da narrativa vamos percebendo o tipo de amor que envolve aquela relação e o tipo de pessoa que cada um deles é de verdade, e que fica muito bem escondido sob uma máscara de normalidade. Amy e Nick estão aí para mostrar que tudo que aparenta ser perfeito demais esconde um segredo. E que segredo, amigos! 

E aí, curtiu conhecer um poucos dos casais que fazem a cabeça da galera do LiteralMente, Uai? 

Gosta de resenhas? Temos uma seção especial para elas. Aproveite!

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *