Mordidas: Que Fase Difícil!

Difícil responder à pergunta de como lidar com mordidas de criança, afinal, cada caso é um caso, mas o mais importante é lidar com amor, pois mesmo no auge do estresse em meio a uma situação difícil não devemos esquecer que são apenas crianças.

Esse é um assunto que diverge as opiniões e cada mãe tem sua maneira de lidar. Educar criança não é fácil e na maioria das vezes a mãe fica sem saber o que fazer em meio as brigas, mordidas, tapas e empurrões. Falo isso pela minha experiência de mãe de uma criança de dois anos que desde que ganhou seus dentinhos morde todos que aparecem pela sua frente. É isso mesmo, ela morde crianças, adultos, bebês, acho que até o cachorro ela já tentou morder. Ela morde porque acha a criança fofa, morde porque está disputando algum brinquedo, ou simplesmente por algum motivo que desconheço.

Essa semana tive uma experiência que motivou escrever sobre esse assunto. Desde que ela começou a brincar com outras crianças ela morde os coleguinhas, e por isso eu nunca pude deixá-la brincando sozinha com outras crianças que não sejam maiorzinhas ou mais próximas e já sabem desse jeito dela. Geralmente eu sempre ficava no meio para evitar que ela mordesse alguém ( sem tirar a liberdade dela, mas sempre por perto), e mesmo assim ela acabava dando um jeitinho e mordia alguém.

E podem acreditar, não é falta de impor limites! Eu chamo atenção, converso, coloco de castigo. Sei que isso não é nada anormal, faz parte da fase da criança (sei que alguns motivos podem piorar esse quadro, mas não estou falando com experiência de profissional de psicologia e sim como mãe), e que o importante é continuar educando e prestando atenção na criança. Mas, é impossível não ficar com a cara queimando de vergonha quando ela faz isso. Eu peço desculpas, aviso a mãe o que aconteceu quando ela não está por perto, mas ainda assim é difícil lidar com a situação. As mães das crianças que ela já mordeu são compreensíveis e eu nunca tive problema com nenhuma por esse motivo.

Ela tinha melhorado bastante essa questão, mas há pouco tempo ela resolveu voltar a usar esses dentinhos de maneira errada. Essa semana sai com uma amiga para conversar e fomos a um bar com playground (Assim a Maria se distraia enquanto nós conversávamos). Pensei que o passeio seria super tranquilo, mas em menos de uma hora que estávamos lá ela mordeu duas crianças, e ai já viram né, nosso sossego acaba. Rsrsr

A mãe de uma delas demostrou ter ficado chateada com a situação, e eu não sabia onde enfiar minha cara de tanta vergonha. Sei que é muito difícil ser a mãe do filho que “apanha”, mas não pensem que é fácil ser a mãe daquele que bate, por que sinceramente não é!

Mas como toda situação tem seu lado bom, essa não ia ficar de fora. E é muito bom ver como as crianças resolvem seus próprios problemas e não guardam raiva de ninguém. Ela mordeu, pediu desculpa, e em menos de cinco minutos uma das coleguinhas já estava chamando ela para brincar novamente, e assim elas passaram o restante do passeio sem mordidas ou confusões.

O jeito é continuar corrigindo, ensinando que não pode e apreendendo a lidar com essas situações. E vocês já passaram por situação assim?

*Foto ilustrativa retirada da página fãs da psicanalise

 A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *