Eu fiquei aqui

Por:  Larissa Azevedo

Nunca foi sobre o quanto  eu tinha.

Nunca foi sobre se era justo ou correto.

Sempre foi sobre o quanto eu não me importava com a quantidade.

Sempre foi sobre os sorrisos, os momentos.

Eu nunca tive 100% da sua atenção, mas no fundo não importava, porque era você. E apenas isso bastava.

Era como ver crescer e saber que um dia iria embora.

E foi, voou por aí.

Nessas histórias sempre alguém fica, sempre pra um lado a casa continua com a pintura velha, as cortinas cor de creme, o sofá no mesmo lugar.

Eu sempre me perguntei porque nunca era o bastante, mas hoje eu sei: porque simplesmente não iria ser, e não existe maior sentimento do que deixar ir.

É quando sabemos que amamos, é quando entendemos que nunca foi o que nos ensinaram sobre posse, é sobre ver voar pra longe e conseguir sorrir.

Eu escrevo como quem fica na casa, sorriso fraco e caneta trêmula, mas escrevo.

E contemplo a vista da tarde que se acaba, morna e serena.

Alguém tinha que ficar, e eu fiquei aqui.

 

Texto de autoria da seguidora Larissa Azevedo, que enviou o seu texto para o contato@literalmenteuai.com.br . Agradecemos a confiança! Se você também tem algum texto, poema, reflexões, crônicas ou contos, e desejo divulgá-lo, envie para nós. 

Confira aqui outras colaborações dos nossos seguidores 😍 

A essência e aparência da vida: Rúbia Costa

Meu mundo invertido: Felipe Andrade

Dependência amorosa: Samuel Reis

O despertador: Natália Cristina

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *