Educação financeira para crianças: com que idade iniciar?


A maior parte das pessoas pensam que questões financeiras são apenas para adultos, mas não, a educação financeira para crianças é algo precioso e que deve ser incentivado.

Recentemente, vi uma matéria no site Canguru BH, onde uma especialista dizia que não existe idade certa para iniciar essa educação.

Nesse momento comecei a refletir sobre como e quando poderia aplicar isso com a Maria, foi aí que me dei conta que assim como muitas mães faço isso sem ter a noção de estar fazendo.

As crianças são extremamente espertas e estão atentas a tudo e é por meio do nosso exemplo que eles têm suas primeiras lições sobre educação financeira.

História de Maria…

A medida que a Maria foi crescendo e entendendo que eu saia todo dia para trabalhar eu sempre dizia que a mamãe ia trabalhar para cuidar dela e comprar as coisas que ela precisa. A partir daí, sempre que ela quer algo ela pede para compramos (aqui já estamos ensinando que para ter as coisas é preciso ter dinheiro e comprar).

Ano passado ela ganhou algumas notas de dinheiro de brinquedo e ficou carregando para todos os lados. Certo dia fomos a um bar e ela passou o tempo brincando no playground, quando eu chamei para irmos embora ela veio correndo procurando a sua bolsinha e disse que tinha que pagar o “moço”.

Pegou seu dinheirinho, foi logo atrás do garçom e entregou tudo a ele. Achei linda a atitude, visto que eu nunca tinha ensinado que era ela quem deveria pagar.

Desde esse dia ela sempre faz questão de entregar o dinheiro. Quando vamos ao salão de beleza e ela pinta as unhas, não sai enquanto não entrega o dinheiro para sua amiga manicure.

Logo depois, em outro episódio, me lembro que fomos ao supermercado e quando chegou no caixa ela pegou um chocolate, o pai dela disse que ela poderia ficar com ele e pediu a caixa para adicionar o valor a compra. Ela saiu com seu chocolate na mão, mas quando se deu conta de que não tinha pago por ele começou logo a chorar e fazer pirraça para voltar e fazer o pagamento. Até que conseguimos explicar que o papai havia pago.

Como as crianças são muito espertas, esses dias ela estava em casa e me pediu pra comprar mais uma amoeba (Não aguento mais essas amebas. rsrsrsr) aí respondi que a mamãe não tinha dinheiro, em seguida ela disse que ia pedir ao papai, eu disse que ele também não tinha. Nesse momento ela simplesmente virou e disse “pode ser no seu cartão eu vi ele na sua bolsa”.

Fiquei chocada! Como as crianças são atentas e captam tudo ao seu redor. Como um serumaninho de menos de 3 anos já sabe o que é um cartão?

Atualmente ela tem um cofrinho no qual ela guarda todas a moedas que acha pela casa. Ela ainda não sabe o valor desse dinheiro, mas já vai aprendendo boas práticas para se tornar uma adulta mais consciente.

Devemos sempre lembrar que tudo o que uma criança aprende hoje será refletido no adulto que ela se tornará!

Você também ensina seu filho sobre educação financeira? Conta pra gente como é na sua casa.

 

A coluna LiteralMente,mae! é publicada quinzenalmente aos domingos. As opiniões e fatos não refletem necessariamente a opinião de todas as mães, mas sim a vivência da colunista.

Quer trocar experiências comigo? Envie e-mail para gabriela@literalmenteuai.com.br

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *