Craques brasileiros eternizados nos livros

Dos gramamos para as páginas, cinco craques brasileiros e campeões mundiais que tiveram suas histórias imortalizadas nos livros 

Por: Nathália Fiuza

Os estádios espalhados pelo mundo já foram palcos de partidas memoráveis, guardadas para sempre na lembrança dos apaixonados pelo futebol.

Protagonistas, os jogadores escrevem o seu nome na história do esporte dando dribles, marcando golaços e conquistando títulos. Mas, alguns deles são ainda mais especiais. São autores de lances que despertaram os melhores sentimentos e nos fizeram acreditar até mesmo no impossível. Por isso, suas trajetórias ultrapassaram o limite das quatro linhas do campo e viraram livros.  

Já que estamos em clima de Copa do Mundo, listamos cinco craques brasileiros, campeões mundiais, que tiveram suas histórias de sucesso eternizadas na literatura.

 

Garrincha (Campeão Mundial em 1958 e 1962)

Um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro, Garrincha teve sua biografia publicada em 1995. Intitulada “Garrincha – Estrela Solitária”, escrita pelo jornalista Ruy Castro, e publicado pela editora Companhia das Letras, a história do ídolo do Botafogo recebeu o Prêmio Jabuti em 1996, na categoria “Livro do Ano de Não-Ficção”. Para escrever a obra, Rua Castro fez mais de 500 entrevistas, com 170 pessoas. No livro, narra-se a trajetória de sucesso de Garrincha com seus emblemáticos dribles, suas espantosas atuações, e, também, seus dramas pessoais, principalmente com relação ao alcoolismo. 

 

Rivellino (Campeão Mundial em 1970)

Ídolo incontestável no Corinthians e no Fluminense, Rivellino fez sucesso também vestindo a amarelinha do Brasil. Na Copa do Mundo de 1970, foi destaque e ganhou da torcida o apelido de “patada atômica”, pelo seu chute forte e certeiro. A história vitoriosa de Rivellino, menino da periferia de São Paulo, ganhou as páginas dos livros em 2015. A biografia “Rivellino”, escrita pelo jornalista esportivo Maurício Noriega publicada pela editora Contexto, é recheada de fotos e depoimentos do jogador, de sua família e de grandes estrelas do futebol mundial como Pelé, Zico, Tostão, Beckenbauer e Platini. A obra foi publicada pela editora Contexto e você pode comprar aqui

 

Tostão (Campeão Mundial em 1970)

Eduardo Gonçalves de Andrade, mais conhecido como Tostão, é considerado, até hoje, um dos melhores atacantes do futebol brasileiro. O que você talvez não saiba, é que ele também é um leitor assíduo, além de médico, professor e cronista. Em 2016, Tostão lançou o livro “Tempos vividos, sonhados e perdidos”, pela editora Companhia das Letras. A obra não é apenas uma biografia, é uma viagem pelas últimas seis décadas do futebol nacional e pelas ideias que Tostão cultivou na carreira. O campeão mundial tem ainda mais dois livros: “Tostão: Lembranças, Opiniões, Reflexões Sobre Futebol”, sua estreia na literatura, lançado em 1997, onde analisa o futebol, esquemas táticos e a evolução do esporte ao longo dos anos, e “A perfeição Não Existe”, de 2012, livro que reúne crônicas sobre bastidores de Copas do Mundo e sobre outros craques do futebol. 

 

Bebeto (Campeão Mundial em 1994)

Um dos momentos mais lembrados do Brasil no mundial de 94 é a comemoração do gol marcado por Bebeto, na quartas de final contra a Holanda. O ex-atacante comemorou fazendo um movimento de embalar um bebê, uma homenagem ao filhinho que tinha acabado de nascer (fofinho né?). Mas além de artilheiro, Bebeto é também escritor. Em 2004, lançou o livro “Você Também Pode Ser Feliz – Um Plano de Vida que Deu Certo”. pela editora Landscape. Na obra, Bebeto expõe a sua vida profissional e pessoal, para levar o leitor a refletir sobre seu estilo de vida, planos e a forma como está administrando as oportunidades e lidando com as frustrações.

 

Ronaldo Fenômeno (Campeão Mundial em 2002)

Ronaldo Fenômeno alcançou o sucesso rápido. Aos 20 anos foi eleito o melhor jogador do mundo e aos 21, já era o futebolista mais bem pago do planeta. Mas sua carreira também foi marcada por dores, contusões, mas, principalmente, por superação. Artilheiro da Copa do Mundo em 2002 e eterno camisa 9 da Seleção Brasileira, a trajetória do Fenômeno ganhou a literatura no mesmo ano do pentacampeonato. “Ronaldo: Glória e Drama no Futebol Globalizado” é o título da biografia escrita pelo jornalista e historiador Jorge Caldeira, publicado pela Editora 34. 

Da memória dos brasileiros para as páginas dos livros. 

Agradecemos imensamente a contribuição da jornalista Nathália Fiuza, que nos brindou com o seu imenso conhecimento sobre o mundo do futebol. 

Especial Copa do Mundo: 

Dicas de leitura para quem não vai curtir a Copa

Copa do Mundo: Um amor de mãe para filho

Crônica: Até o Hexa!

Território Livre na Copa

 

Deixe o seu comentário

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *